O conselho administrativo de Milão, na Itália, aprovou na segunda-feira (29) o projeto de construção do novo estádio do Milan e da Inter de Milão. No entanto, grande parte dos representantes pediram para que o atual San Siro não seja demolido.   

Os dois clubes lombardos pretendem demolir o histórico estádio italiano e construir uma nova arena no local, pois acreditam que a reforma do San Siro traria muitos problemas e, acima de tudo, seria muito cara.   

Com a aprovação do conselho, o projeto irá seguir para votação final na Câmara Municipal e, se novamente for aprovado, o prefeito de Milão, Giuseppe Sala, poderá conceder aos dois clubes um termo de autorização para iniciar as obras.   

O projeto de construção da nova arena recebeu 27 votos a favor e 11 contra, já sete pessoas se abstiveram de votar.   

O novo estádio da Inter e do Milan deverá ter capacidade para mais de 60 mil pessoas e os arredores da arena terão hotéis, complexos de entretenimento e um parque. O custo total do empreendimento é estimado em cerca de 1,2 bilhão de euros.   

Os dois times mostraram mais detalhes sobre os projetos do novo San Siro no final de setembro. Um deles foi intitulado de “Os Anéis de Milão”, enquanto o outro é chamado de “A Catedral”. Apenas um será escolhido.   

O estádio, que foi inaugurado em 1926, passou pela sua última grande reforma no final dos anos 1980, quando fez o terceiro anel, realizado em função da Copa do Mundo de 1990, disputada na Itália. (com dados da Ansa)