Aos 65 anos, o correspondente de guerra Domenico Quirico continua em plena atividade. Um dos jornalistas italianos mais respeitados da atualidade, esteve entre a vida e a morte diversas vezes durante o exercício da profissão. Sequestrado na Líbia em 2011 e na Síria em 2013, sofreu na pele a

Este conteúdo é restrito a membros assinantes do site. Se você é um usuário cadastrado, por favor faça login.

Quer fazer sua assinatura Comunità Italiana e ter acesso a todo conteúdo do site?

Então clique aqui e faça seu registro.

Login de Usuários