A técnica da seleção italiana feminina, Milena Bertolini, afirmou no último sábado (29) que está “orgulhosa” da campanha da Itália na Copa. Além disso, a comandante cobrou mais “profissionalização e oportunidades” para as jogadoras do país   

Com dois gols de cabeça, a Holanda venceu a Itália por 2 a 0 e eliminou a Azzurra nas quartas de final do Mundial feminino. Na sequência do torneio, as Leoas irão encarar a Suécia.   

Ao contrário da Holanda, que é uma das favoritas ao título, a Itália entrou na Copa com a missão de apenas passar da fase de grupos. No entanto, as comandadas de Bertolini desempenharam um bom futebol e conseguiram chegar até nas quartas.   

“Essas garotas fizeram uma excepcional Copa do Mundo, estou muito orgulhosa delas. Hoje elas mostraram toda a profundidade que têm, lágrimas e emoções estão lá, é um ótimo ponto de partida para o futuro delas, foi um jogo que nos ensinou muito”, disse Bertolini.

Após a grande campanha no Mundial da França, a técnica italiana acredita que o futebol feminino “será diferente” no país e para isso cobrou mais “profissionalismo”.   

“O futebol feminino agora será diferente na Itália. Para aqueles que possuem como tarefa a tomada de decisões, é hora de tomar decisões: essas meninas merecem profissionalismo e oportunidades diferentes. As italianas jogaram contra colegas que têm oportunidades diferentes, as holandesas são profissionais”, afirmou Bertolini.   

A Itália encerra sua campanha na Copa feminina com três vitórias e duas derrotas. A atacante Cristiana Girelli e a meia-campista Aurora Galli foram as artilheiras da Azzurra com três gols marcados.

(Com informações da ANSA)