A técnica da seleção italiana de futebol feminino, Milena Bertolini, está entre as 10 indicadas ao prêmio da Fifa de melhor do mundo na modalidade

Após a boa campanha da Itália na Copa do Mundo feminina em 2019, a técnica das “azzurre”, Milena Bertolini, foi indicada nesta quarta-feira (31) ao prêmio de melhor treinadora do mundo pela Fifa.   

A premiação “The Best” está marcada para 23 de setembro, em Milão, e também definirá os melhores jogadores de futebol feminino e masculino. Aos 53 anos, Bertolini comanda a Itália desde 2017 e levou o país de volta à Copa após 20 anos de ausência.   

No Mundial da França, a Azzurra surpreendeu e se classificou em primeiro lugar em um grupo que tinha Austrália e Brasil, eliminou a China nas oitavas de final e só caiu nas quartas, para a vice-campeã Holanda.   

A favorita a vencer o prêmio, no entanto, é a americana Jill Ellis, bicampeã do mundo com os Estados Unidos. Os outros concorrentes são Peter Gerhardsson (Suécia), Futoshi Ikeda (Japão sub-20), Antonia Is (Espanha sub-17), Joe Montemurro (Arsenal), Phil Neville (Inglaterra), Reynald Pedros (Lyon), Paul Riley (North Carolina Courage) e Sarina Wiegman (Holanda).   

Tite entre os 10 melhores do mundo

Fifa também anunciou nesta quarta-feira os dez indicados ao prêmio de melhor técnico de futebol masculino da temporada e incluiu Tite na relação. Comandante da seleção brasileira, o treinador conduziu recentemente a equipe nacional ao título da Copa América, feito destacado pela entidade ao revelar a presença do gaúcho na seleta lista.

Além disso, a Fifa também ressaltou que a seleção sofreu apenas um gol na sua vitoriosa campanha na Copa América. E também marcou 15 gols nos seis jogos disputados no torneio de seleções. Assim, Tie volta a figurar entre os dez candidatos ao prêmio, algo que ocorreu em 2017, mas não no ano passado, quando o Brasil tinha parado nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia.

Tite não é o único técnico de seleções indicado pela Fifa para a sua premiação. A lista também conta com Djamel Belmadi, campeão da Copa Africana de Nações pela Argélia, Didier Deschamps, o comandante da França, Ricardo Gareca, finalista da Copa América com a seleção peruana, e Fernando Santos, que faturou a Liga das Nações com Portugal.

Os outros cinco treinadores concorrentes estão à frente de clubes. São eles: Marcello Gallardo, campeão da Copa Libertadores de 2018 pelo River Plate, Pep Guardiola, que faturou o Campeonato Inglês, a Copa da Inglaterra e a Copa da Liga pelo Manchester City, Jürgen Klopp, que faturou a Liga dos Campeões da Europa pelo Liverpool, Mauricio Pochettino, vice da Liga dos Campeões com o Tottenham, e Erik Ten Hag, campeão holandês e semifinalista da Liga dos Campeões com o Ajax.

(com informações do GE e da ANSA)