Início » Suprema corte da Itália condena ex-presidente peruano Morales Bermúdez à prisão perpétua

Suprema corte da Itália condena ex-presidente peruano Morales Bermúdez à prisão perpétua

10 de fevereiro de 2022 - Por Comunità Italiana
Suprema corte da Itália condena ex-presidente peruano Morales Bermúdez à prisão perpétua

A suprema corte italiana confirmou na quarta-feira (9) a sentença definitiva de prisão perpétua para o ex-presidente do Peru, Francisco Morales Bermúdez (1975-1980), pela morte de dois ítalo-argentinos no âmbito do Plano Condor, executado pelas ditaduras do Cone Sul, informaram fontes judiciais.

Os juízes do Tribunal de Cassação de Roma, a mais alta instância judicial da Itália, pronunciaram a sentença contra o militar peruano, que atualmente tem 100 anos.

“Esta é uma página importante no caminho para descobrir a verdade sobre o acordo criminoso entre os regimes na América Latina e para que justiça seja feita pelos crimes cometidos nos anos 70 contra opositores políticos e sindicalistas, que nunca devem ser esquecidos. Nunca mais terrorismo de Estado”, escreveu nas redes sociais o advogado Arturo Salerni, representante das famílias das vítimas.

O caso do ex-presidente peruano, que também tem origem italiana, foi julgado separadamente, embora tenha feito parte do grande julgamento do Plano Condor realizado na Itália e que confirmou, em julho de 2021, quatorze penas de prisão perpétua para repressores do Chile e do Uruguai por desaparecimentos e mortes de vinte opositores de origem italiana.

As investigações sobre a atroz estratégia aplicada nas décadas de 1970 e 1980 pelos regimes militares do Cone Sul, conhecida como Plano Condor, foram iniciadas há 20 anos como resultado de denúncias apresentadas na Itália por parentes de italianos assassinados ou desaparecidos.

Morales Bermúdez, condenado à revelia em primeira instância (2017) e em segunda instância (2019), foi condenado junto com o então coronel Martín Felipe Martínez Garay, chefe da Polícia de Inteligência peruana.

Os dois condenados são acusados de terem organizado o assassinato em 1980 do militante ítalo-argentino do grupo guerrilheiro argentino Montoneros, Lorenzo Viñas Gigli, de 25 anos, e Horacio Campiglia, outro líder do grupo, que foi sequestrado no Brasil e transferido para a Argentina, onde foi visto pela última vez no centro de detenção clandestino de Campo de Mayo.

Após a sentença final, a justiça italiana deve solicitar a extradição formal de Morales Bermúdez, que liderou um golpe em 1975 com o qual derrubou o ditador de esquerda Juan Velasco Alvarado (1968-1975).

Por meio do Plano Condor, as ditaduras sul-americanas pediram a outros para capturar e em alguns casos eliminar inimigos políticos, sempre fora dos parâmetros estabelecidos por lei. Em alguns casos, militares dos dois países participaram juntos em operações de sequestro e tortura. (com dados da Afp)

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários

ENQUETE

Loading poll ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • Sun Cloud
  • 00h32
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.