O vulcão Stromboli, localizado próximo à ilha da Sicília, registrou n1 quarta-feira (3) uma série de violentas explosões, que provocaram uma morte e deixaram ao menos três pessoas feridas, segundo informações transmitidas por fontes da defesa civil da Itália

Durante a atividade, que aconteceu na parte da tarde (hora local) houve lançamento de rochas, lava e cinzas, o que provocou pânico entre turistas que visitavam local. Na área, além disso, foram detectados alguns focos de incêndio, que estavam sendo combatidos.

A defesa civil informou que a atividade vulcânica segue em curso, mas que, por enquanto, não há motivos para a evacuar a população dos arredores do Stromboli.

Vítimas

As explosões, que expeliram lava e cinzas, causaram a morte do italiano Massimo Imbesi, de 35 anos, e deixaram ao menos três pessoas feridas, entre elas um brasileiro.

As autoridades italianas investigarão a causa da morte de Imbesi: intoxicação pela fumaça ou uma queda enquanto tentava fugir das explosões, já que o rapaz apresentava uma lesão no peito.

O brasileiro, que era amigo de Imbesi e está em estado de choque, deve prestar depoimento para esclarecer a dinâmica do ocorrido. Ele foi encontrado desidratado pelas equipes de socorro. Os dois realizavam uma excursão pelo vulcão.

A ilha também sofreu um terremoto de 2 graus de magnitude durante esta madrugada, o que especialistas acreditam ser um efeito do assentamento do vulcão.

O vulcão Stromboli é um dos mais ativos do mundo e está localizado no arquipélago das ilhas Eólias e é um dos poucos que se mantém em atividade. O vulcão tem uma altura de 927 metros, mas abaixo do nível do mar calcula-se que tenha cerca de 3 mil metros.

As explosões de ontem estão entre as mais fortes de todas as registradas no vulcão desde 1985, quando foi ativado o sistema de monitoramento, de acordo com um especialista do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV), Eugenio Privitera.