As regras orçamentárias da União Europeia estão prejudicando o continente e precisam ser alteradas, disse o vice-primeiro-ministro da Itália, Matteo Salvini, na quarta-feira (15), um dia depois de agitar os mercados financeiros ao dizer que a Itália está pronta para quebrar as regras da UE.

Salvini abalou os mercados financeiros depois de dizer na última terça-feira que Roma estaria pronta para ultrapassar o teto de déficit da UE de 3% do Produto Interno Bruto e elevar a dívida do país para 140% do PIB caso seja necessário, como forma de reduzir o desemprego.

Seu partido de direita, a Liga, está em campanha junto com outros partidos eurocéticos para as eleições do Parlamento Europeu em 26 de maio, mas seus comentários estão irritando investidores de dívida italiana.

“Se existem regras europeias que são desastrosas para um continente, essas regras precisam ser alteradas”, disse ele a repórteres quando questionado sobre seus comentários de terça-feira, que elevaram os rendimentos dos títulos de 10 anos da Itália para uma máxima de dois meses e levaram o spread entre os rendimentos italianos e alemães para seu maior nível em três meses.

Na quarta-feira, os temores dos investidores se espalharam para o mercado acionário italiano e por toda a Europa.

Questionado sobre se estava preocupado com o fato de que seus comentários sobre quebrar as regras da UE estavam ampliando o spread, ele disse: “Absolutamente não, porque o direito dos italianos a um emprego, vida e saúde vem em primeiro lugar”.

A dívida italiana, já em 132% do PIB, é proporcionalmente a segunda mais alta da zona do euro depois da Grécia.

(Com informações da Reuters)