O ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini, recebeu nesta segunda-feira (8), em Milão, os líderes de três partidos de extrema direita e deu início à campanha da aliança “soberanista” para as eleições europeias do próximo mês de maio.   

Anfitrião da conferência “Rumo à Europa do Bom Senso”, Salvini teve como convidados Jorg Meuthen, porta-voz do partido Alternativa para a Alemanha (AfD); Olli Kotro, do Partido dos Finlandeses; e Anders Vistisen, do Partido do Povo da Dinamarca.   

“O objetivo é nos tornarmos o primeiro grupo europeu, o mais numeroso. Temos o objetivo de vencer e mudar a Europa”, declarou o ministro, que também é secretário da legenda de ultradireita Liga.

Segundo as últimas pesquisas, os grupos Reformistas e Conservadores Europeus (ECR) e Europa das Nações e da Liberdade (ENF), ambos formados por partidos de extrema direita, antimigração, anti-Islã e ultranacionalistas, podem superar a centro-esquerda e conquistar a segunda maior bancada do Parlamento Europeu.   

Dentro do campo da extrema direita, a Liga trabalha para se tornar o partido mais votado da Itália e o segundo na UE, atrás apenas da União Democrata-Cristã (CDU), da chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

“É preciso respeitar a soberania dos Estados. Há diferenças entre nós, mas também coisas para trabalharmos juntos”, declarou Kotro.   

Salvini já programa um grande comício para encerrar a campanha, em 18 de maio, em Milão, contando com a presença de diversos líderes ultranacionalistas, como a francesa Marine Le Pen, principal aliada da Liga no cenário europeu. As eleições acontecerão entre 23 e 26 de maio.