O partido do vice-primeiro-ministro, que apresentou uma moção de desconfiança na última semana, concordou em aceitar a proposta do Movimento 5 Estrelas

O vice-primeiro-ministro da Itália, Matteo Salvini, disse na terça-feira (13) que aceitaria uma proposta de seu parceiro de coalizão Movimento 5 Estrelas para reduzir o número de membros do Parlamento, desde que as eleições sejam realizadas imediatamente depois.

O partido de extrema-direita de Salvini anunciou na semana passada que entraria com uma moção de desconfiança na coalizão de 14 meses em um esforço para provocar eleições antecipadas em outubro, que ele espera ganhar.

O 5 Estrelas reclamou, dizendo que a medida iria destruir o esforço para reduzir o número de parlamentares. O partido diz que só precisa de uma breve sessão na Câmara para aprovar a legislação.

“Fechamos em grande estilo, com a promessa feita aos italianos, vamos cortar 345 parlamentares e então, por uma questão de dignidade, honestidade e coerência, iremos direto a uma votação”, disse Salvini na Câmara do Parlamento em Roma.

(com informações da Reuters)