BIANUAL

BIANUAL

A partir de
Por R$ 299,00

ASSINAR
ANUAL

ANUAL

A partir de
Por R$ 178,00

ASSINAR
ANUAL ONLINE

ANUAL ONLINE

A partir de
Por R$ 99,00

ASSINAR


Mosaico Italiano é o melhor caderno de literatura italiana, realizado com a participação dos maiores nomes da linguística italiana e a colaboração de universidades brasileiras e italianas.


DOWNLOAD MOSAICO

Baixe nosso aplicativo nas lojas oficiais:

Início » Roupa inteligente monitora a saúde

Roupa inteligente monitora a saúde

12 de junho de 2007 - Por Comunità Italiana
Cientistas europeus estão desenvolvendo roupas que, segundo eles, serão capazes de monitorar a saúde de quem está usando os tecidos.

Os "tecidos inteligentes" contêm sensores embutidos projetados para monitorar fluidos corporais como sangue e suor. A pesquisa foi divulgada na revista especializada The Engineer.

O objetivo é usar as roupas para fazer exames em grupos como pacientes de hospitais em fase de recuperação, pessoas com doenças crônicas e atletas contundidos.

O programa Biotex, custeado em parte pela União Européia, envolve pesquisadores de oito instituições.

Um protótipo de multissensor embutido está quase pronto. E o próximo passo será o teste do tecido experimental em voluntários.

Suor

"Sensores foram construídos e testados em laboratório. Começamos a integração destes sensores em pedaços de tecido", disse o coordenador de projeto Jean Luprano, da companhia de tecnologia suíça CSEM.

"Em breve, teremos um tecido multissensor que vai permitir a percepção de vários elementos em paralelo", acrescentou.

A primeira versão do sensor embutido em tecido será capaz de monitorar o suor tomando as medidas de elementos como acidez, salinidade e taxa de transpiração.

Os cientistas esperam que a tecnologia também seja capaz de monitorar os sinais vitais do corpo, analisar o progresso na cura de ferimentos e detectar doenças e infecções ainda no estágio inicial, apontando anormalidades no metabolismo.

Luprano destaca que a tecnologia não tem o objetivo de substituir os métodos tradicionais de diagnóstico médico.

Mas, segundo o cientista, quando o paciente está longe de uma clínica, estes métodos geralmente não são os mais práticos para a coleta de informações.

"Nestes casos, sistemas de monitoramento que podem ser usados, mesmo sendo menos precisos, poderão ajudar os médicos a conseguir mais informações, que não teriam se o paciente estivesse fora do hospital", afirmou.

Mark Outhwaite, presidente de um grupo especializado da Sociedade Britânica de Computação, que trabalha com informática e medicina à distância, diz que os sensores serão úteis aos médicos apenas se fornecerem informação confiável e muito precisa.

Segundo Outhwaite, informações que identificam tendências e não números absolutos podem ter mais utilidade no monitoramento de desempenho esportivo, mas não podem necessariamente ser usadas como informação para importantes decisões médicas.

 

Fonte: BBC Brasil 

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários

Leia agora a edição 292

ENQUETE

Após o resultado das eleições brasileiras e italianas, você acredita que os laços entre as duas nações se fortalecerão?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • 06h30
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.