O presidente da Rússia, Vladimir Putin, fará uma visita à Itália e ao Vaticano no próximo 4 de julho, na qual se reunirá com o presidente do país, Sergio Mattarella, o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, e o papa Francisco, segundo anunciou oficialmente na segunda-feira (1) o Kremlin

Em comunicado, a presidência da Rússia informou que Putin abordará com os dirigentes italianos “assuntos-chave” da cooperação bilateral nos âmbitos político, comercial, econômico, cultural e humanitário, assim como temas da atualidade internacional e regional.

A expectativa é que Putin e Conte participem também da reunião do Fórum Ítalo-Russo das Sociedades Civis.

Esta será a primeira viagem de Putin à Itália depois da visita de Conte à Rússia em outubro de 2018.

Durante uma reunião com os responsáveis das principais agências de notícias do mundo em junho, Putin afirmou que confia no desenvolvimento das relações com a Itália, a cujas autoridades agradeceu por seu “desejo de encontrar vias para melhorar” os contatos entre a Rússia e a União Europeia (UE).

Este será o terceiro encontro entre Putin e o Papa. A primeira vez em que os dois se reuniram no Vaticano foi em 25 de novembro de 2013 e a segunda em 10 de junho de 2015, quando o líder da Igreja Católica pediu a Putin ajuda para obter paz na Ucrânia. No mês passado, a reunião já havia sido confirmada pela Santa Sé. Na ocasião, o porta-voz interino do Vaticano, Alessandro Gisotti, afirmou que o conflito na Ucrânia voltaria a ser debatido no diálogo.