O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, tentará encerrar um impasse com a Comissão Europeia apresentando números revisados do Orçamento em uma reunião nesta quarta-feira, disse uma fonte do gabinete do premiê.

Conte deve se reunir com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, em Bruxelas, após o braço executivo da UE ter rejeitado projeto de Orçamento expansionista de Roma para 2019, que prevê que o déficit subindo para 2,4 por cento do Produto Interno Bruto no próximo ano, a partir de uma projeção de 1,8 por cento em 2018.

“O governo da Itália tomou uma decisão sobre o Orçamento; há uma proposta”, disse a fonte, acrescentando que Conte estaria indo para Bruxelas “bem motivado”.

A fonte não disse qual seria o novo valor do déficit e o gabinete de Conte afirmou que é cedo demais para divulgar o número, mas uma notícia da Bloomberg citou uma autoridade dizendo que a nova meta seria de 2 por cento do PIB.

Na terça-feira, uma fonte do governo disse à Reuters que os parceiros do governo de coalizão da Itália, a Liga de direita e o movimento 5 estrelas, não estavam dispostos a reduzir a meta para menos de 2,2 por cento.

Matteo Salvini, líder da Liga e vice-primeiro-ministro, disse nesta quarta-feira que está confiante de que uma solução pode ser encontrada, acrescentando que a França agora está em uma posição orçamentária similar à Itália.

O presidente Emmanuel Macron anunciou na segunda-feira aumentos salariais para os trabalhadores mais pobres e cortes de impostos para aposentados em resposta às semanas de manifestações, concessões que correm o risco de desviar o déficit francês de 2019 para acima do teto de 3 por cento da UE.

(REUTERS)