A Polícia de Seul, capital da Coreia do Sul, decidiu abrir uma investigação internacional contra o português Cristiano Ronaldo e a Juventus. A razão teria sido uma possível “fraude” em um amistoso contra estrelas da K-League na última sexta-feira (26). Segundo o jornal sul-coreano “The Chosun Ilbo”, além do atleta e do time italiano, a empresa The Fasta Inc, que organizou a partida, também será investigada.

Uma queixa feita pelo advogado Oh Seok-hyun, a pedido de cerca de duas mil pessoas que pagaram ingresso para ver Cristiano Ronaldo em campo, é a base da investigação. O camisa 7 da Velha Senhora ficou o jogo inteiro no banco de reservas.

“Se não conseguirmos encontrar provas claras de engano propositado, nenhum caso de fraude pode ser aberto, e a polícia não pode intervir, uma vez que isso iria transformar o caso num caso civil”, revelou uma fonte ao jornal sul-coreano.

(com informações do GE)