Uma pintura de um mestre italiano do século 13 que ficou desaparecida por muito tempo e que foi descoberta na cozinha de uma idosa francesa foi avaliada em mais de 6 milhões de euros e será vendida em um leilão no mês que vem.

O “Cristo Zombado” de Cimabue, artista dos primórdios da Renascença, foi estimado por Eric Turquin, especialista parisiense nos velhos mestres, entre 4 milhões e 6 milhões de euros (6,6 milhões de dólares) e será posto à venda pela casa de leilões Acteon em Senlis, no norte de Paris, no dia 27 de outubro.

A pintura passou anos pendurada perto de uma chapa na cozinha de uma mulher idosa de Compiégne, também situada ao norte da capital da França. Descobriu-se que era um Cimabue quando um especialista de uma casa de leilões foi avaliar suas posses.

Turquin disse não haver dúvida sobre a autenticidade da obra, já que é no estilo do mestre italiano e os túneis feitos por carunchos na moldura de choupo combinam com aqueles de dois Cimabues semelhantes, a “Madona Entronizada” da Galeria Nacional de Londres e “O Flagelo de Cristo” da Coleção Frick de Nova York.

“Esta é uma obra importante da história da arte. Cimabue ampliou as fronteiras, ele rompeu com o estilo grego de pintura sem perspectiva e introduziu humanidade. Em 1280, isso era totalmente novo, ele foi um revolucionário”, disse Turquin à Reuters.

A pintura executada com têmpera mostra a figura de Cristo cercada por uma multidão raivosa que chega para prendê-lo.

Turquin disse que se acredita que a pintura pequena, que mede 20 x 26 centímetros, era parte de um díptico que consistia em oito painéis pequenos. (Reuters)