Seguindo o exemplo de outras metrópoles no mundo, as cidades de Turim e Milão, na Itália, implantaram novas regras para regulamentar o transporte por patinetes elétricos.   

Na capital do Piemonte, esse tipo de modal, assim como os segways, espécie de diciclo que funciona com base no equilíbrio do corpo, só poderá ser usado em zonas com velocidade máxima de 30 quilômetros por hora e em ciclovias.   

A medida entrou em vigor em caráter experimental e foi proposta pela secretária de Transportes de Turim, Maria Lapietra.   

“Aderimos a essa possibilidade para oferecer aos cidadãos outras formas de mobilidade alternativa”, disse.   

Até então, patinetes elétricos e segways eram proibidos na cidade, mas eles só poderão ser usados por maiores de idade e respeitando a velocidade máxima de 20 quilômetros por hora.   

As mesmas normas serão adotadas em Milão, mas a capital da Lombardia abriu uma exceção para esses veículos em áreas de pedestres, desde que respeitado o limite de seis quilômetros por hora.   

A cidade também instalará cerca de 200 placas para orientar a “micromobilidade elétrica”. O prefeito Giuseppe Sala, no entanto, cobrou uma regulamentação em âmbito nacional. “Nós tentamos fazer nossa parte, mas pedimos que o governo faça a dele”, disse. 

(com informações da ANSA)