Um pacote-bomba explodiu na madrugada desta quarta-feira (16) na sede da conhecida pizzaria Sorbillo, no centro de Nápoles, causando grande danos, no que supostamente parece uma mensagem de intimidação da Camorra, a máfia local

O dono desta rede de pizzarias, Gino Sorbillo, denunciou o fato nas redes sociais com uma foto do local, no qual um cartaz colado na frente dizia: “Fechado por bomba”

“Colocaram uma bomba na minha pizzaria, na sede histórica do centro de Nápoles na Via dei Tribunali. Depois do incêndio de 6 anos atrás, agora chegam as bombas”, denunciou Sorbillo.

O conhecido empresário ainda pediu desculpas pelo ocorrido. “Peço perdão a toda Nápoles boa, à Itália boa e a todas essas pessoas que vivem honestamente. Estes eventos tão fortes fazem com que a sociedade se desmoralize”.

Este ex-carabineiro que apostou tudo em seu negócio se transformou em um dos máximos exemplos de luta contra o controle da Camorra em Nápoles e já pagou com um incêndio nesta mesma sede em 2012.

“O importante é voltar a abrir o mais rápido possível. Mas o que me preocupa é que seja um sinal para todo o bairro (…). Na guerra entre bandos que querem afirmar seu domínio nas várias zonas de Nápoles acontecem estas coisas”, declarou Sorbillo à rádio “CRC”.

Após o atentado à pizzaria, chegaram mensagens de solidariedade das instituições e contra o possível gesto de intimidação da Camorra.

“Vermes tentam intimidar Gino Sorbillo com uma bomba na histórica pizzaria de Via dei Tribunali. Hoje irei a Nápoles para ser testemunho do Estado que combate a Camorra. Porque Nápoles odeia a máfia e não baixa a cabeça”, escreveu no Twitter o presidente da comissão parlamentar antimáfia, Nicola Morra.

O presidente da Câmara dos Deputados, Roberto Fico, afirmou no Twitter que “as instituições estão do lado de quem não se deixa intimidar pelos ataques vis da Camorra”.

(EFE)