O navio da ONG alemã Sea Watch com 42 imigrantes a bordo comunicou que entrou em águas territoriais italianas por motivos “de emergência”, ignorando assim a proibição do Ministério do Interior da Itália que impedia sua entrada sob a condição de sanções e processos penais.

Em comunicado, a ONG explicou que diante de uma situação “mais desesperadora do que nunca” dos imigrantes que estão há 13 dias no navio, a capitã se viu obrigada a entrar nas águas territoriais italianas sob a lei de emergência.