Morreu nesta terça-feira (19), aos 85 anos, o estilista Karl Lagerfeld, em Paris, depois de algumas semanas doente – que o fizeram não participar, inclusive, do último desfile de alta-costura da Chanel, em janeiro. A causa exata da morte ainda não foi revelada

À frente da direção-criativa da Chanel, uma das maison de alta-costura mais conhecidas no mundo, o alemão nascido em Hamburgo foi um dos maiores nomes da moda no século XX, em uma incansável carreira que, ao longo de seis décadas, acompanhou as mudanças tecnológicas e de comportamento da mulher ocidental. Um verdadeiro workaholic, Lagerfeld conciliava o cargo na Chanel com o comando da marca italiana Fendi e da sua grife homônima.

“Não há segredo na vida. O único segredo é trabalhar. Não beba. Não fume. Não use drogas. Tudo isso ajuda”, disse ele, certa vez.

Nascido  Karl-Otto Lagerfeld em 10 de setembro de 1933, ele gostava de manter a sua origem em mistério. Inúmeras vezes, mentiu a sua idade e sustentou que seu pai era suíço. Em 2008, anunciou a comemoração de seus 70 anos quando, na verdade, era cinco anos mais velho. No mesmo ano, o jornal “Bild” confirmou a data de nascimento do estilista, ao publicar a sua certidão de batismo.

A carreira na moda começou aos 21 anos, em 1954, quando ele ganhou um concurso por seu desenho para um casaco de pele, escolhido entre 200 mil candidaturas. Na mesma competição, um de seus amigos e rivais, Yves Saint Laurent, abocanhou três outras categorias. O prêmio fez com que Lagerfeld garantisse uma vaga no ateliê de Pierre Balmain, de quem foi assistente por três anos, apesar, segundo o próprio, da sua insatisfação com o cargo subalterno. “Se você é um assistente infinitamente, não há esperança”, comentou ele em 2013, durante uma entrevista à atriz Jessica Chastain.

Virginie Viard é anunciada como sucessora de Karl Lagerfeld na Chanel

A diretora de estúdio da Chanel e até agora braço direito do estilista Karl Lagerfeld, Virginie Viard, ocupará o cargo de diretora criativa da firma após a morte do alemão, segundo anunciou nesta terça-feira a própria marca.

O presidente da marca, Alain Wertheimer, encomendou a Virginie a tarefa de seguir com “o legado de Gabrielle Chanel e Karl Lagerfeld”.