A região de Molise, na Itália, virou notícia na semana passada, ao divulgar uma oferta que parece boa demais para ser verdade. O governo local quer pagar 700 euros (cerca de R$ 3,1 mil) mensais para atrair novos moradores. Situada a leste de Roma, Molise tem 4,4 mil km² e cerca de 300 mil habitantes.

A ideia do projeto, do conselheiro regional Antonio Tranchesi, é revitalizar cerca de 100 dos 136 povoados da região. Esses locais têm por volta de mil habitantes cada. Para se ter uma ideia, a maior cidade de Molise, Campobasso, tem 49 mil habitantes. Da quinta maior em diante, nenhuma tem mais de 5 mil. São locais com arquitetura medieval e renascentista.

Mas a oferta não é apenas para morar nos povoados. Quem for selecionado pelo governo terá de abrir um negócio: pode ser uma loja, um restaurante, uma pousada, o que seja. O importante é estimular a atividade econômica, segundo Tranchesi. “Quero fazer essa região renascer, evitar que esses locais todos virem cidades fantasma”, explicou o conselheiro em entrevista à CNN.

Por enquanto, as informações oficiais para os candidatos ainda não estão disponíveis, mas Tranchesi afirma que seu escritório recebeu centenas de contatos, inclusive do Brasil, de pessoas interessadas em fazer parte do programa. Mas ele faz uma ressalva: os candidatos deverão ter passaporte comunitário europeu (a não ser que o governo federal altere sua política de imigração).

De todo modo, não devem faltar pessoas interessadas em morar perto de locais como Termoli. A cidade litorânea tem 30 mil habitantes e, por isso, não fará parte do programa, mas Molise é uma das menores regiões da Itália e não será difícil para os futuros moradores se deslocarem até lá para pegar uma praia.

Passado

E é importante lembrar, nem tudo é sol e verde em Molise. O inverno costuma ter períodos de muito frio. Em janeiro de 2016, por exemplo, a cidade de Campobasso amanheceu completamente coberta por neve, em meio a uma das maiores frentes frias já registradas no país.

Molise também sofreu um trauma muito grande em outubro de 2002, quando um terremoto de 5.9 graus na escala Richter atingiu diversos povoados. Naquele dia, o telhado de uma escola em Campobasso desabou, matando 28 pessoas, sendo 26 crianças. A região ainda teve alguns tremores ocasionais depois disso, mas nenhum tão grave quanto aquele. (Gazeta Digital)