Os maiores times de Milão, Milan e Inter de Milão, apresentaram na quarta-feira (10) um plano conjunto para construir um novo estádio na cidade italiana, propondo investir mais de 1,2 bilhão de euros no projeto

O estádio teria capacidade para 60 mil pessoas e seria erguido perto da atual arena San Siro, que é propriedade da cidade de Milão e sedia os jogos dos dois clubes.

Mas a iniciativa foi recebida com pouco entusiasmo pelo ministro do Interior, Matteo Salvini, torcedor do Milan e líder do poderoso partido Liga que disse que não consegue apoiar a demolição de San Siro.

“Estou pedindo uma cópia do projeto. Toda iniciativa é bem-vinda, especialmente se nos ajuda a administrar melhor a segurança, mas como fã de esporte, como italiano, como natural de Milão e como ‘Milanista’ não consigo pensar na demolição do glorioso estádio San Siro”, disse ele em um comunicado.

Muitos dos maiores times italianos estão pressionando pela construção de novos estádios multiuso que eles mesmos possuam e controlem de maneira a elevar a renda, como é o caso de muitos clubes europeus de ponta.

Na atualidade, a maioria dos estádios de futebol da Itália é de propriedade das autoridades locais, que têm um interesse velado em reprimir o desenvolvimento de instalações esportivas particulares.

(com informações da Reuters)