Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial Michael Schumacher, fez seu primeiro teste de Fórmula 1 com a Ferrari nesta terça-feira (2) no circuito do Barein, onde 15 anos atrás seu pai venceu o primeiro Grande Prêmio realizado no Oriente Médio

O campeão de 20 anos da F3 europeia estreou na F2 no circuito de Sakhir no final de semana, terminando em oitavo e sexto nas duas corridas.

O alemão, cujo pai venceu o GP do Barein largando na pole position em uma dobradinha da Ferrari no dia 4 de abril de 2004, também testará um carro da equipe Alfa Romeo (ex-Sauber) com motor Ferrari na quarta-feira.

O teste desta terça-feira no SF90 foi a primeira experiência de Mick com um carro de F1 moderno, embora ele tenha pilotado a Benetton que deu um título ao seu pai em 1994 no circuito de Spa-Francorchamps antes do GP da Bélgica de 2017.

“Obviamente, com esse nome e sendo filho de Michael, certamente existem alguns elos e expectativas”, disse Sebastian Vettel, tetracampeão e atual piloto da Ferrari, na semana passada.

“Pela maneira como ele se desenvolveu nos últimos anos, ele merece estar onde está agora. Agora deveríamos lhe dar tempo e paz para fazer seu trabalho.”

Michael Schumacher, que ainda detém o recorde de 91 vitórias em GPs, conquistou cinco de seus títulos com a Ferrari no período de ouro de 2000 a 2004. Ele deixou a equipe em 2006 e voltou a correr com a Mercedes entre 2010 e 2012.

Ele não é visto em público desde que sofreu ferimentos cranianos graves em um acidente de esqui nos Alpes Franceses em dezembro de 2013. Ele fez 50 anos em janeiro.

(Reuters)