O técnico da seleção italiana, Roberto Mancini, afirmou nessa semana que a ausência de Mario Balotelli nos primeiros jogos das eliminatórias para a Eurocopa 2020 se deve ao fato de que o atacante do Olympique de Marselha não está em forma.

– Mario (Balotelli) ainda não está em uma ótima condição para jogar com a seleção nacional. Ele melhorou fisicamente comparado com setembro, mas ainda precisa melhorar. Espero muito dele, tem quase 29 anos, está no auge, mas para a seleção tem que dar o máximo – disse Mancini, em declarações publicadas pela agência de notícias italiana “Ansa”.

Mancini e Balotelli sempre viveram uma relação muito complicada. Ambos trabalharam no Manchester City e na Inter de Milão (onde Balotelli foi promovido da base justamente por Mancini), sempre com algumas trocas de farpas entre os dois.

A Itália vai começar seu caminho rumo ao torneio europeu na próxima sexta-feira (22) contra a Finlândia em Udine e três dias depois contra Liechtenstein, em Parma. A tetracampeã mundial precisa se classificar para uma grande competição internacional para apagar o fiasco de sua ausência na Copa do Mundo da Rússia de 2018, a primeira vez que a Azzurra ficou fora de um mundial em 60 anos.

Para estes primeiros compromissos, Mancini chamou os habituais Ciro Immobile, Federico Chiesa e Federico Bernardeschi. Também convocou Stephan El Shaarawy, em boa fase na Roma, e o jovem Moise Kean (19 anos), que recentemente marcou dois gols contra a Udinese jogando pela Juventus.

Outro convocado foi o veterano Fabio Quagliarella, que aos 36 anos lidera a artilharia da Serie A.