Oito jovens infratores que cumprem medidas socioeducativas reformaram um barco usado por traficantes de seres humanos na Itália e fizeram com que virasse uma biblioteca itinerante   

A embarcação, batizada de Kalimché, tinha sido confiscada pelas autoridades da Itália e costumava ser usada por traficantes para levar imigrantes de Bodrum, na Turquia, até Otranto, na Puglia. O barco estava sob poder do Ministério da Justiça e foi cedido às autoridades de Bari para ser usado no projeto de reabilitação dos jovens.   

A restauração do barco demorou um ano, ao custo de 90 mil euros.   

O interior da embarcação foi adaptado para que sirva como biblioteca itinerante, em iniciativas com escritores, ilustradores e educadores sociais.   

“Kalimchè será símbolo de redenção e legalidade”, disse o dirigente do Centro para a Justiça de Menores de Bari, Giuseppe Centomani.

(com informações da ANSA)