A Itália é o país da União Europeia (UE) que mais reconheceu cidadania a brasileiros em 2017, segundo dados divulgados hoje pelo Eurostat, instituto que produz as estatísticas do bloco.

Os números mostram que a Itália respondeu por 46% das 21.593 cidadanias dadas a brasileiros na UE naquele ano – o último para o qual há dados compilados. Foram 9.936 beneficiados no país.

Cidadania para brasileiros em países na UE

A maioria dos países da UE permite dupla cidadania, entre eles, Itália e Portugal.

No caso italiano, a legislação assegura o direito de descendentes de serem reconhecidos como cidadãos, sem limite de gerações, observadas algumas regras. Em Portugal, netos nascidos fora do país passaram a ter direito a nacionalidade recentemente, desde que comprovem “laços de efetiva ligação à comunidade nacional” portuguesa.

Ranking de países da União Europeia que mais reconheceram cidadania a brasileiros em 2017

Itália: 9.936
Portugal: 6.084
Espanha: 1.294
Alemanha: 1.169
Reino Unido 898
França: 819
Bélgica: 362
Holanda: 284
Suécia: 273
Irlanda: 264
Dinamarca: 54
Finlândia: 49
Áustria: 39
Luxemburgo: 30
Grécia: 11
Hungria: 8
Polônia: 6
Malta: 4
Chipre: 3
Eslováquia: 2
Eslovênia e Croácia: 1 cada

O instituto não registrou cidadanias a brasileiros em Bulgária, Estônia, Letônia, Lituânia, nem Romênia.

Brasil é 8º país com mais cidadanias reconhecidas pela UE

Segundo o Eurostat , em 2017, o Brasil foi o oitavo país com mais cidadanias reconhecidas pela União Europeia – que, no total, deu o benefício a 825.447 pessoas.

O primeiro na lista é o Marrocos, com 67.848; Albânia aparece em segundo lugar, com 58.853; Índia é o terceiro, com 31.618.

Os números ainda incluem dados do Reino Unido, que ainda não formalizou a sua saída do bloco.

Na Itália, o Brasil é o terceiro país mais beneficiado pelas cidadanias. A Albânia lidera, com 27.112 concessões; em seguida, vem o Marrocos (22.645).

Em Portugal, os brasileiros lideram no número de cidadanias (6.084); Cabo Verde (2,591) e a Ucrânia (1.909) aparecem em seguida.

(com informações da UOL)