Nesta quarta-feira (2) a Virgin Galactc e a Força Aérea Italiana anunciaram que o governo do país enviará humanos a bordo de uma espaçonave suborbital da empresa

Este acordo é significativo por alguns motivos. O principal deles é que o anúncio marca a primeira vez que um governo compra uma carona em uma missão espacial suborbital privada para qualquer tipo de pesquisas no espaço.

Além disso, o planejamento para a missão noturna acontecer em 2020 reforça a ideia de que a Virgin Galactic poderá finalmente entrar em operações comerciais com o VSS Unity no próximo ano. Por fim, o acordo também sugere que pode haver um mercado bem lucrativo para a pesquisa em voos suborbitais.

E sim, o primeiro voo pode ocorrer já no próximo ano, de acordo com a empresa. “Estamos muito satisfeitos em trabalhar com a Força Aérea Italiana para promover a pesquisa espacial e o desenvolvimento de tecnologia por meio dessa missão histórica”, disse o presidente-executivo da Virgin, George Whitesides.

Para essa missão, a VMS Eve levará em um voo a espaçonave VSS Unity, que por sua vez ligará seus motores para subir a uma altitude acima de 80 km. Depois que o motor for desligado, os pesquisadores a bordo poderão começar a trabalhar durante alguns minutos em microgravidade.

Uma vez em seus destinos, eles estudarão os efeitos biológicos no corpo humano causados durante a fase de transição da gravidade para a microgravidade. Também buscarão aprender mais sobre a química dos combustíveis verdes.