BIANUAL

BIANUAL

A partir de
Por R$ 299,00

ASSINAR
ANUAL

ANUAL

A partir de
Por R$ 178,00

ASSINAR
ANUAL ONLINE

ANUAL ONLINE

A partir de
Por R$ 99,00

ASSINAR


Mosaico Italiano é o melhor caderno de literatura italiana, realizado com a participação dos maiores nomes da linguística italiana e a colaboração de universidades brasileiras e italianas.


DOWNLOAD MOSAICO

Baixe nosso aplicativo nas lojas oficiais:

Itália exige da ONU respostas sobre morte de embaixador na RDC

24 de fevereiro de 2021 - Por Comunità Italiana
Itália exige da ONU respostas sobre morte de embaixador na RDC

A Itália pediu à ONU a abertura de uma investigação e “respostas claras” após a morte de seu embaixador na República Democrática do Congo (RDC) em um ataque contra um comboio do Programa Mundial de Alimentos (PMA), anunciou nesta quarta-feira (24) o chefe da diplomacia italiana.

“Pedimos formalmente ao PMA e à ONU a abertura de uma investigação para esclarecer o que aconteceu, as razões que justificam o dispositivo de segurança aplicado e quem foi responsável por estas decisões”, disse o ministro das Relações Exteriores, Luigi Di Maio, aos deputados italianos.

“Explicamos que esperamos, o mais rápido possível, respostas claras e exaustivas”, completou.

O embaixador Luca Attanasio, de 43 anos, foi baleado quando o comboio do PMA, no qual ele viajava, sofreu uma emboscada na província oriental de Kivu do Norte, perto da fronteira com Ruanda.

Também foram mortos seu segurança italiano, o carabineiro Vittorio Iacovacci, e um motorista congolês do PMA, Mustafah Milambo.

Kivu do Norte é considerada uma das áreas mais perigosas da RDC, no limite do Parque Nacional de Virunga. De acordo com autoridades humanitárias, porém, a rota em que o comboio estava viajando não exigia escolta.

“Esperamos que a agência nos forneça um relatório exaustivo sobre tudo que esteja relacionado com o programa da visita e as medidas de segurança tomadas para proteger a delegação”, frisou Di Maio.

Embora o embaixador pudesse decidir por si mesmo como viajar pelo país, a organização da viagem ao leste da RDC era de responsabilidade total do PMA.

“A missão aconteceu a convite das Nações Unidas. Por isso, a viagem de carro também foi realizada no âmbito da organização prevista pelo PMA”, disse o ministro.

O chanceler italiano ressaltou que a Procuradoria de Roma abriu uma investigação e enviou uma equipe de investigação de uma força especial de carabineiros, a ROS.

“Pelo que sei, outras equipes a seguirão”, completou Di Maio.

Os corpos do diplomata e do jovem carabineiro chegaram a Roma na noite de terça-feira (23) a bordo de um avião militar, um Boeing 767, em caixões envoltos na bandeira italiana.

O primeiro-ministro Mario Draghi e Luigi Di Maio foram ao aeroporto de Ciampino receber a viúva do embaixador e suas três filhas.

As autoridades ordenaram a necropsia dos dois corpos. Depois serão organizados os funerais de Estado, afirmou Di Maio, sem revelar uma data.

‘Acusações apressadas’

Na última segunda-feira (22), as autoridades congolesas acusaram os rebeldes huthus ruandeses das Forças Democráticas de Libertação de Ruanda (FDLR), instaladas no leste da RDC, de terem ordenado o ataque, chamado de “terrorista” pelo presidente congolês, Félix Tshisekedi.

Em um comunicado divulgado no dia seguinte, os rebeldes das FDLR negaram envolvimento no ataque e pediram às autoridades congolesas e à Monusco (Missão da ONU na RDC) que investiguem as responsabilidades por esse “assassinato desprezível, antes de recorrerem a acusações apressadas”.

O governo da RDC afirmou que o comboio foi vítima de uma emboscada a três quilômetros de seu destino, na cidade de Kiwanja, no território de Rutshuru.

Segundo a Presidência do país, eram seis criminosos, armados “com cinco fuzis AK-47 e com um facão”.

“Eles deram tiros de advertência antes de obrigar os ocupantes dos veículos a descer e acompanhá-los até o outro extremo do parque (Virunga), depois que mataram um dos motoristas para gerar pânico”, afirma um comunicado da Presidência.

Alertados, guardas florestais e soldados congoleses presentes na região iniciaram uma perseguição.

“A 500 metros (do local do ataque), os sequestradores atiraram à queima-roupa no segurança (italiano), que morreu na hora, e contra o embaixador, que foi ferido no abdômen”, completou a nota oficial.

A reconstituição dos fatos por parte do chanceler Di Maio corresponde, essencialmente, ao relato feito pelas autoridades congolesas.

As mortes do diplomata e do policial provocaram reações de consternação no mundo político italiano. (com dados da Afp)

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 8405
            [name] => Luca Attanasio
            [slug] => luca-attanasio
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 8405
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 8
            [filter] => raw
        )

    [1] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 459
            [name] => ONU
            [slug] => onu
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 459
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 20
            [filter] => raw
        )

    [2] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 8414
            [name] => Vittorio Iacovacci
            [slug] => vittorio-iacovacci
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 8414
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 6
            [filter] => raw
        )

)

ENQUETE

Você acha que a CPI da covid conseguirá ajudar a fazer justiça pela morte de milhares de brasileiros durante a pandemia?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • 05h09
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.