Início » Itália candidata antiga estrada romana ‘Via Appia’ à Patrimônio Cultural da Unesco

Itália candidata antiga estrada romana ‘Via Appia’ à Patrimônio Cultural da Unesco

10 de janeiro de 2023 - Por Comunità Italiana
Itália candidata antiga estrada romana ‘Via Appia’ à Patrimônio Cultural da Unesco

A antiga Via Appia, uma das mais importantes e históricas estradas romanas, foi protocolada como candidata à patrimônio cultural da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), informaram autoridades italianas nesta terça-feira (10). O protocolo foi assinado por quatro regiões do país – Lazio, Campânia, Basilicata e Puglia -, 12 províncias e áreas metropolitanas, 73 cidades, 15 parques, a Pontifícia Comissão para Arqueologia Sacra do Vaticano e 25 universidades italianas e estrangeiras.

A candidatura foi batizada de “Via Appia, Regina Viarum” (“Via Appia, Rainha das Estradas”, em tradução livre) e é promovida e endossada pelo governo da Itália por meio do Ministério da Cultura.

Com 900 quilômetros de extensão, a estrada é conhecida não só por seu longo comprimento ligando Roma a Brindisi, mas também por muitas histórias da antiguidade, lutas militares, cultura e trocas comerciais.

O subsecretário do Ministério da Cultura, Gianmarco Mazzi, ressaltou que ela era “muito mais do que uma estrada comercial ou militar rumo ao Oriente” – já que era por ali que muitas mercadorias eram negociadas com a Grécia ou outras nações orientais.

“A Via Appia era, sobretudo, uma estrada da cultura para o mundo romano. É nesse aspecto cultural que acreditamos que haja o elemento que as candidaturas Unesco pedem. O Ministério já investiu mais de 19 milhões de euros em restaurações, conservação e na preparação do dossiê”, pontuou ainda Mazzi.

O representante ressalta que o caminho “tem um foco social e cultural” e que o reconhecimento traria “como as experiências anteriores mostram, um forte crescimento econômico para o território” envolvido. Já o apoio do Vaticano, segundo o presidente da Pontifícia Comissão para Arqueologia Sacra, monsenhor Pasquale Iacobone, surge porque a “Via Appia é a estrada onde surgiu a primeira catacumba e foi percorrida por São Paulo para chegar a Roma – e depois por São Pedro”.

“É uma das primeira vias de peregrinação e não poderíamos ficar de fora”, acrescentou.

Próximos passos

O dossiê da candidatura será apresentado no próximo dia 20 de janeiro ao conselho diretor da Comissão Nacional Italiana da Unesco. A partir de então, o dossiê científico, acompanhado pelo Plano de Gestão do Sítio, será enviado para Paris.

O processo de reconhecimento, porém, costuma ser lento por conta da grande quantidade de informações e análises necessárias. A série de etapas pode demorar anos para ser concluída e cada pedido é analisado de maneira independente por dois órgãos da Unesco: o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos) e a União Internacional de Conservação da Natureza (IUCN), que encaminham seus pareceres ao Comitê do Patrimônio Mundial.

Quando o documento final de uma candidatura é submetido ao Centro do Patrimônio Mundial, o grupo tem até 16 meses para enviá-lo à sessão anual do comitê responsável pelos tombamentos.

A Itália é o país do mundo com a maior quantidade de reconhecimentos Unesco – sejam materiais, imateriais ou naturais – com 60 tombamentos. (com dados da Ansa)

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários

ENQUETE

Loading poll ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • Sun Cloud
  • 14h47
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.