O governo da Itália confirmou nesta quinta-feira (07/02) que vai banir a Huawei e a ZTE do mercado 5G do país. A medida foi publicada primeiramente pelo jornal La Stampa citando fontes do Ministério da Defesa e das Relações Exteriores

Com isso, o governo italiano deve usar a sua “golden share” para impedir que empresas locais façam acordos com a Huawei ou ZTE. Além disso, o instrumento ainda permite que as autoridades cancelem qualquer negociação feita anteriormente.

De acordo com autoridades do país, a Itália precisa proteger a sua infraestrutura de uma possível espionagem do governo chinês. Além disso, por fazer parte da OTAN, a medida visa “blindar” a rede 5G por onde passarão muitas informações confidenciais.

Com a publicação da medida, a Itália segue a decisão dos Estados Unidos e de outros países como Austrália, Reino Unido, Nova Zelândia e Noruega. Além disso, a Alemanha estuda medidas estratégicas antes de adotar qualquer punição mais severa.

De acordo com fontes do governo da Itália, o grande responsável pelo banimento em massa da Huawei na Europa são os Estados Unidos. Isso porque o país vem exercendo forte pressão em seus aliados europeus e a tendência é que toda a União Europeia acabe impedindo a atuação da chinesa.

Vale lembrar que a Itália já vem testando a sua rede 5G e a Huawei colaborou com a ativação das primeiras torres na cidade de Milão. Já a ZTE também colabora com algumas operadoras em cidades menores.

Por isso, com a decisão do governo italiano, a tendência é que todos os projetos sejam cancelados. Em resposta a um possível atraso da chegada do 5G, o Ministério da Defesa do país afirmou que está ciente disso. No entanto, a segurança nacional deve ser uma “prioridade absoluta”.

(Tudo Celular)