Início » Investigação do MP aponta que plano da Itália contra pandemias era de 2006

Investigação do MP aponta que plano da Itália contra pandemias era de 2006

18 de janeiro de 2021 - Por Comunità Italiana
Investigação do MP aponta que plano da Itália contra pandemias era de 2006

O Ministério Público de Bergamo, que conduz inquéritos sobre o novo coronavírus na Itália, afirmou nesta segunda-feira (18) que o plano do governo contra pandemias não era atualizado desde 2006. A declaração foi dada após uma audiência de seis horas com Giuseppe Ruocco, secretário-geral do Ministério da Saúde e ex-diretor-geral de prevenção. Ele foi ouvido como “pessoa informada sobre os fatos” e não é investigado no momento.

“O plano em vigor era o de 2006, ao menos isso é o que nos foi dito”, contou a procuradora-adjunta de Bergamo, Maria Cristina Rota. A suposta falta de um plano antipandemias atualizado é um dos pilares da investigação do MP, que recebeu mais de 100 denúncias de familiares de vítimas da Covid-19 sobre supostas falhas e negligências no início da crise.

Segundo um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) que chegou a ser removido do site da entidade, o plano italiano não era atualizado desde 2006. A última versão do documento data de 2017, mas o texto é praticamente igual ao de 11 anos antes.

Por conta disso, os agentes da Guarda de Finanças apreenderam arquivos no Ministério da Saúde, na semana passada, para entender como o plano de 2017 foi elaborado. “Contribuí para esclarecer. Respondi às perguntas e dei todas as informações que estavam em minha posse”, disse Ruocco após a audiência.

Falta de lockdown

As denúncias analisadas pelo MP de Bergamo também questionam o motivo de não ter sido decretado um lockdown imediato no Vale Seriana, epicentro da pandemia na província, e a decisão de não fechar o hospital de Alzano Lombardo, de onde o coronavírus começou a se espalhar pela região.

A província de Bergamo registrou seus primeiros casos em 23 de fevereiro, mas só entrou em lockdown em 9 de março, com o restante da Lombardia. A postura das autoridades divergiu daquela adotada com as 11 cidades que diagnosticaram os primeiros contágios por transmissão interna na Itália, em 21 de fevereiro.

Naquela ocasião, os 11 municípios – sendo 10 na província de Lodi, na Lombardia, e um na província de Pádua, no Vêneto – foram transformados imediatamente em “zona vermelha”, um regime rígido que incluía até toque de recolher.

O primeiro-ministro Giuseppe Conte, o governador da Lombardia, Attilio Fontana, e o ex-secretário de Bem-Estar Social da região Giulio Gallera já foram ouvidos pelo MP de Bergamo, mas como “testemunhas informadas sobre os fatos”, já que nenhum deles é investigado.

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários

ENQUETE

Loading poll ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • Sun Cloud
  • 16h53
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.