Uma inscrição descoberta em uma parede de Pompeia, um dos locais turísticos mais visitados da Itália, parece confirmar que a cidade romana foi engolida pela erupção do Vesúvio em outubro de 79 e não em agosto, informou na terça-feira (17) a imprensa italiana

Segundo o diretor de escavações em Pompeia, Massimo Osanna, a inscrição traçada por um artesão trabalhando em uma mansão traz a data de “16º dia antes do calendário de novembro, o que corresponde a 17 de outubro”.

A destruição de Pompeia geralmente é apontada como tendo acontecido em 24 de agosto de 79 devido aos escritos de Plínio, o Jovem, mas Osanna lembra que vários elementos encontrados no local já haviam sugerido que a erupção poderia ter ocorrido no outono.

“Já no século XIX, a descoberta de traços de galhos contendo frutas do outono, assim como granadeiros e braseiros, levantou questionamentos”, uma vez que não deveriam existir no verão, explicou Osanna.

“Hoje, com grande humildade, talvez estejamos reescrevendo os livros de história porque estamos datando a erupção na segunda quinzena de outubro”, comentou o ministro italiano da Cultura, Alberto Bonisoli.

Local italiano mais visitado depois do Coliseu de Roma, Pompeia recebeu um recorde de 3,4 milhões de turistas em 2017 e quase 3 milhões apenas nos primeiros oito meses de 2018.

(AFP)