Um homem foi detido na Itália pelo suposto assassinato de um jovem de 33 anos na cidade de Turim porque parecia “feliz demais”, segundo confessou durante o interrogatório, informaram as autoridades policiais, nesta segunda-feira (1)

O fato aconteceu em 23 de fevereiro, quando Stefano Leo, 33, foi esfaqueado no pescoço. O suposto autor dos fatos, Said Machaouat, 27, se entregou ontem aos carabineiros (Polícia Militar) de Turim.

Durante o interrogatório, o suposto autor do crime confessou que escolheu Leo casualmente enquanto passeava pela margem do Rio Pó e justificou a escolha pelo “ar de felicidade” da vítima.

O chefe da Promotoria de Turim, Paolo Borgna, considerou em entrevista coletiva que o motivo do homicídio é “surpreendentemente banal” e, embora ainda seja preciso verificar o testemunho do acusado, destacou uma frase dita por Machaouat durante a confissão do crime.

“Escolhi esse jovem entre as muitas pessoas que passavam porque parecia feliz demais e não suportava sua felicidade”, citou o promotor.

“Eu queria assassinar um homem como eu, acabar com todas as promessas, tirá-lo de seus amigos e de seus parentes”, disse Machaouat.

O comandante dos carabineiros, Francesco Rizzo, destacou que o assassino, italiano de origem marroquina, passava por um mau momento pessoal, não tinha trabalho, dinheiro e nem sequer uma casa e dormia em um albergue.

(EFE)