O governo italiano aprovou um decreto-lei que reorganiza as competências de alguns ministérios e transferiu para o Ministério de Relações Exteriores e Cooperação Internacional as competências relativas à definição das estratégias da política comercial e promocional com países estrangeiros e ao desenvolvimento da internacionalização do sistema nacional. A reorganização envolverá, entre outras coisas, o exercício direto da Farnesina de supervisão da Agência de ICE, em acordo com o Ministério do Desenvolvimento Econômico.

Segundo o governo, a internacionalização das empresas e a promoção do Made in Italy fazem parte de um objetivo estratégico da Farnesina e da rede diplomático-consular italiana, cada vez mais a serviço das empresas para o crescimento do país.

Empresários e associações terão um único contato institucional para questões de internacionalização e política comercial. De fato, através da racionalização da governança, é criada uma plataforma única para a internacionalização, com maior integração das 128 Embaixadas e 80 Consulados nos 78 Escritórios da Agência ICE no exterior. Toda uma rede, ramificada e presente em todo o mundo, a serviço das empresas, que facilitará a promoção do Made in Italy, a proteção da nossa excelência e penetração comercial.