A Elliott pediu a investidores da Telecom Italia nesta segunda-feira (11) para apoiar os seus planos para o grupo italiano e não os da Vivendi em uma votação em março, no mais recente salvo na briga do fundo ativista com o conglomerado de mídia francês

A Elliott, que possui pouco menos de 10 por cento da Telecom Italia, está travada em uma batalha com a Vivendi sobre como relançar a empresa italiana endividada após lutar pelo controle da diretoria com a empresa francesa no ano passado.

“A apresentação da Eliott esboça a clara escolha dos acionistas na próxima votação em 29 de março: a escolha entre a estabilidade e a recuperação contínua do valor da empresa, ou o retorno à fraca administração da Vivendi com suas promessas quebradas, histórico de destruição de valor prolongada e generalizada, e desprezo pela boa governança”, disse a Elliott em comunicado.

(Reuters)