Familiares prestaram homenagem ao açougueiro morto em 1979

Nesta segunda-feira (18), familiares das vítimas dos atentados atribuídos a Cesare Battisti se reuniram em Santa Maria di Sala, na província de Veneza, pela primeira vez desde a prisão do ex-membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC).

O encontro contou com a presença dos filhos do açougueiro Lino Sabbadin, do joalheiro Pierluigi Torregiani e do policial Andrea Campagna. A quarta vítima era o marechal da polícia penitenciária Antonio Santoro.

Os familiares colocaram uma coroa de flores em frente ao local do atentado contra Sabbadin, morto a tiros em 16 de fevereiro de 1979.

“40 anos depois, Justiça feita. Um pensamento aos familiares de Lino Sabbadin, Pierluigi Torregiani e Andrea Campagna”, escreveu no Facebook o ministro italiano da Família, Lorenzo Fontana.   

Battisti foi preso na Bolívia em janeiro passado e expulso para a Itália, onde cumpre pena de prisão perpétua em uma penitenciária da Sardenha, após quase 40 anos foragido.