A Fiat Chrysler (FCA) anunciou nesta quarta-feira (22) que investirá R$ 8,5 bilhões na fábrica de Betim (MG), a maior de veículos do Brasil, até 2024. R$500 milhões desse valor será para a ampliação de sua fábrica de motores, que passará a produzir modelos turbo, informou a montadora ítalo-americana em comunicado

O investimento integra o pacote de 16 bilhões de reais que será injetado pelo grupo no Brasil entre 2018 e 2024. Segundo a companhia, o valor representa o maior investimento do grupo desde a instalação da unidade em 1976.

Na última quinta (16), a montadora confirmou que outra parte, de R$ 7,5 bilhões, será investidos na fábrica de Goiana (PB), que faz carros das marcas Fiat e Jeep.

De acordo com a FCA, a expectativa é gerar 9 mil empregos no período em MG. Somente a nova linha de motores deve ser responsável por 1.200 vagas.

Ampliação da fábrica de Betim

A nova fábrica de motores vai empregar 1.200 funcionários, entre FCA e fornecedores, e transformará Betim no maior polo produtor de motores e transmissões da América Latina, segundo a companhia, com capacidade de produção de 1,3 milhão de unidades por ano a partir de 2020, quando a nova unidade começará a operar.

A fábrica nova terá capacidade inicial de 100 mil motores turbo por ano, “mas já nasce predisposta à expansão da produção”, afirmou a Fiat Chrysler.

Parte da produção será exportada. Segundo a companhia, o polo em Betim já tem contratado embarque de mais de 400 mil motores até 2022, principalmente para a Europa.

Segundo a Fiat Chrysler, a nova família de motores turbo a serem produzidos em Betim com a nova fábrica “terá papel fundamental na expansão e diversificação da gama de veículos da FCA na região”. A unidade vai produzir motores GSE T3 e T4, de três e quatro cilindros, e o novo E4, de patente desenvolvida no Brasil, que possui tecnologia turbo voltada apenas à combustão de etanol.

Lançamentos programados

A Fiat Chrysler programou 25 lançamentos de veículos até 2024, entre novos modelos, atualizações de veículos em linha e séries especiais. Em Betim, a montadora vai produzir três novos modelos a partir de 2020. Dois deles marcam a entrada da Fiat no segmento de SUVs, que é o que mais cresce no mercado brasileiro, afirmou a empresa sem dar detalhes sobre os modelos.

A Fiat Chrysler teve vendas de 148,4 mil veículos nos primeiros quatro meses deste ano, ante 123,3 mil no mesmo período de 2018, uma expansão de 20,4 por cento. No mesmo período, as vendas de carros e comerciais leves no Brasil subiram 8,7 por cento, para 801,3 mil unidades, segundo dados da associação de concessionáris de veículos, Fenabrave.

Isenção de IPVA a carro com GNV

Além dos investimentos, o governador Romeu Zema também assinou um decreto de isenção de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para carros movidos a gás.

A Fiat acaba de relançar o Fiat Grand Siena, preparado para GNV.

“Fico contente de a Fiat ter acreditado em nossos planos, nossas palavras, e tenho certeza de que não vão se arrepender. Vamos olhar para a frente. Vamos ter diferenciação no IPVA para veículos movido a gás. Vamos ter revolução na questão de gás nos próximos anos”, disse Zema. “Hoje temos um preço proibitivo e (ele) vai cair nos próximos anos devido a mudanças que serão feitas no monopólio estatal.”