A Ferrari virou uma página em relação ao seu passado recente nesta sexta-feira (15), apresentando um carro de Fórmula 1 concebido para encerrar uma era de domínio da Mercedes e frustrar o sonho de Lewis Hamilton de vencer um sexto campeonato nesta temporada

A equipe mais antiga e bem-sucedida do esporte, que conquistou um título pela última vez mais de uma década atrás e foi vice-campeã no ano passado, apresentou o SF90 com grande pompa em sua fábrica em Maranello.

“Estou ansioso por este ano. Acho que a equipe está no caminho certo, e com sorte continuaremos melhorando”, garantiu o tetracampeão mundial Sebastian Vettel, que venceu cinco corridas em 2018, à plateia.

O alemão correrá ao lado de Charles Leclerc, que substituiu o campeão de 2007 Kimi Raikkonen, e terá um novo diretor após a saída de Maurizio Arrivabene e a nomeação de Mattia Binotto.

“Estou extremamente empolgado de começar esta nova aventura”, disse Leclerc. “É um sonho de infância. Sempre olhei os carros vermelhos na esperança de um dia estar neste carro, então é um dia muito comovente para mim.”

O diretor-executivo da Ferrari, Louis Camilleri, observou que a escuderia teve sua melhor temporada em 10 anos, mas disse que ainda não alcançou seus objetivos, um revés que “nunca é fácil engolir”.

“Posso garantir a vocês que olhamos para o futuro com grande comprometimento e determinação”, acrescentou. Camilleri disse que Vettel está ambicioso como sempre, e que Leclerc é um jovem de grande futuro.

(Reuters)