Com 60 obras, mostra será realizada em Turim até 11 de novembro

Em celebração aos 50 anos desde que o homem pisou na lua primeira vez, o Palazzo Madama, em Turim, inaugurou no último sábado (20) uma exposição em homenagem ao corpo celeste que ficará aberta a visitação até o dia 11 de novembro.

Criada pelo Museu Cívico de Arte Antiga e Gam em colaboração com a região do Piemonte, a mostra “Da Terra para a Lua. A arte viajando em direção à estrela de prata” contará com mais de 60 obras, entre pinturas esculturas, fotografias, desenhos e objetos de design, que retratam a influência da “estrela de prata” na arte de artistas de 800 d.C a 1969.

De acordo com os organizadores, a exibição começará com pintores românticos como Marc Chagall, passando pela rigorosa metafísica de Felice Casorati, Paul Klee, o surrealismo de Max Ernst e Alexander Calder até os trabalhos de Lucio Fontana.

Entre as obras também há algumas imagens da NASA e objetos de design dos anos 1960. “Muitos museus, como o Palazzo Reale de Nápoles, o Museu Correr de Veneza, Mart de Trento e Rovereto, além da Coleção Intesa Sanpaolo, contribuíram para esta exposição refinada e bem feita”, explicou Maurizio Cibrario, presidente da Fundação de Museus de Turim.

A exposição também exibe um núcleo substancial de uma das coleções internacionais mais importantes relacionadas à lua, pertencente a Piero Gondolo della Riva, do Piemonte, “em um ambiente que ele cuidava como se fosse um país das maravilhas lunares”.

A mostra é uma das homenagens dos italianos ao aniversário de 50 anos do desembarque dos astronautas norte-americanos Neil Armstrong e Edwin “Buzz” Aldrin à lua, ocorrido em 20 de julho de 1969.

“O desembarque do primeiro homem na lua é talvez o primeiro evento de mídia em escala global que todos já viram. Ele fechou uma década. Arte, literatura, cultura, cinema e música prestaram sua homenagem à estrela de prata”, afirmou Luca Beatrice, responsável pela curadoria da mostra junto com Marco Bazzini.

(com informações da ANSA)