Atividade sísmica no monte siciliano também diminuiu

Nesta sexta-feira (28), a erupção no vulcão Etna, na Sicília, sul da Itália, apresentou novos sinais de arrefecimento. Na última quarta-feira (26), um terremoto de magnitude 4.8 na escala Richter provocou destruição e deixou centenas de desalojados na região.

A zona do monte Etna registrou seis tremores na madrugada desta sexta, sendo o mais forte deles às 3h41, em Zafferana Etnea, teve magnitude 2.0, de acordo com dados do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV).

A atividade sísmica é provocada pela erupção iniciada em 24 de dezembro e deve fazer o governo decretar estado de emergência nesta sexta, para agilizar a liberação de recursos para ajudar os desalojados.

Os valores dos tremores nos canais internos do vulcão, que sinalizam a energia emanada pela ascensão do magma, continuam caindo e já se aproximam de índices normais. As crateras do cume do Etna seguem expelindo colunas de gás e cinzas, mas sem afetar as operações do aeroporto de Catânia.