Evento foi palco também do lançamento do livro de Edmondo De Amicis sobre imigração Em Alto-Mar

Os quase 30 milhões de descendentes italianos que residem no Brasil foram homenageadas nesta quinta-feira (21) em sessão solene da Câmara dos Deputados que comemorou os 145 anos da imigração italiana para o País. Os laços de amizade, a história dos dois países e a cooperação nas áreas econômica e cultural foram lembrados em discursos de deputados, autoridades e convidados.

O deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR), autor do pedido de sessão solene, destacou a importância dos imigrantes italianos para o desenvolvimento do Brasil com a presença de cerca de mil empresas italianas instaladas no país sul-americano empregando por volta de 150 mil trabalhadores e frisou também que essa parceria entre os dois países continua forte.

Em mensagem enviada aos imigrantes e lida por Bueno, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reverenciou a memória dos milhões de italianos que deixaram o seu país para iniciar uma nova vida em território brasileiro destacando o legado cultural, histórico e econômico que repercute até hoje no Brasil.

Embaixador da Itália no Brasil Antonio Bernardini em homenagem ao ex-senador Gerson Camata

Já o embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernardini, fez uma homenagem ao ex-senador Gerson Camata, que faleceu tragicamente há poucas semanas. Ele foi o autor da lei que instituiu o dia 21 de fevereiro como o Dia Nacional do Imigrante Italiano.

Embaixada da Itália no Brasil apresenta livro sobre migração

A Embaixada da Itália no Brasil e o Grupo Parlamentar Brasil-Itália apresentaram o livro “Em Alto-Mar”, de Edmondo De Amicis, nesta quinta-feira, 21 de fevereiro, data na qual celebra-se o “Dia Nacional do Imigrante Italiano”.

Traduzido por Adriana Marcolini e inédito no Brasil, o livro “Em Alto-Mar”, considerado o primeiro romance da imigração italiana na América, aborda a narrativa da viagem de navio que o escritor e jornalista italiano De Amicis (1846-1908) fez em 1884 de Gênova a Buenos Aires. Com ele, haviam embarcado 1700 passageiros, na maioria camponeses italianos pobres, que esperavam encontrar uma perspectiva de vida melhor nos países da América do Sul.

No navio, um microcosmo da sociedade italiana da época, o leitor poderá escutar as histórias do capitão, deliciar-nos com a sensualidade de uma senhora da primeira classe, acompanhar com emoção o nascimento de uma criança, sentir o pavor que se dissemina a bordo com a morte de um passageiro. A chegada de uma nova vida e a partida de outra são dois acontecimentos simbólicos da travessia: o primeiro representa a esperança; o segundo, o medo de não atingir o destino e ter o próprio corpo atirado ao mar.

Segundo a crítica literária, a obra é mais que um livro de viagem. “Em Alto-Mar” pode ser definido como algo entre um diário de bordo e uma espécie de romance, onde é reservado um papel importante à denúncia social. 

Ao longo da apresentação do livro, a tradutora Adriana Marcolini mostrou algumas fotos e leu alguns trechos do livro. Após a apresentação, seguiu-se para um debate com o público.

O Brasil é o maior país com raízes italianas em todo o mundo. Pela importância que a comunidade italiana representa para a construção do Brasil, a lei nº 11.687, de 2 de junho de 2008, instituiu oficialmente o Dia Nacional do Imigrante Italiano no calendário de todo o território brasileiro.

A escolha do dia 21 de fevereiro é uma homenagem à expedição de Pietro Tabacchi ao Espírito Santo, em 1874. Este evento ficou marcado como o início do processo de migração em massa dos italianos para o Brasil. Com a crise que se instalou na Itália durante meados do século XIX e XX, muitos camponeses italianos aceitaram os pedidos do governo brasileiro para trabalharem nas lavouras do país, principalmente nas regiões sudeste e sul. Estima-se que atualmente existam aproximadamente 30 milhões de descendentes de italianos vivendo em terras brasileiras.

A apresentação do livro Em Alto-Mar de Edmondo De Amicis ocorreu no auditório Freitas Nobres, localizado no subsolo da Câmara dos Deputados em Brasília, nesta quinta-feira (21) às 10h.