A economia da Itália mostrou uma evolução encorajadora nos dois primeiros meses deste ano, disse o ministro da Economia, Giovanni Tria, nesta quarta-feira (17).

Ele disse que a previsão do governo para um crescimento econômico de 0,2 por cento este ano reflete as expectativas de uma leve recuperação no primeiro semestre, seguida por uma recuperação mais forte.

O Produto Interno Bruto do país caiu 0,1 por cento nos terceiro e quarto trimestres do ano passado, colocando a terceira maior economia da zona do euro em uma recessão técnica.

Falando em uma audiência parlamentar, Tria reiterou que o orçamento para 2020 incluirá uma reforma destinada a reduzir o imposto de renda em conformidade com as metas do documento econômico e financeiro “DEF” que o governo aprovou na semana passada.

No DEF, o Tesouro elevou a meta de déficit orçamentário deste ano para 2,4 por cento do PIB de uma meta de 2,04 por cento fixada em dezembro, após uma disputa prolongada com a Comissão Europeia.

As taxas de juros sobre a dívida da Itália ainda estão muito altas, disse Tria, acrescentando que o governo espera que possa reduzir sua previsão de gastos com juros.

Para que os rendimentos continuem caindo, ele disse que “os planos do governo, a firmeza das reformas e as diretrizes do Parlamento sobre a política orçamentária serão importantes”.

(Extra)