BIANUAL

BIANUAL

A partir de
Por R$ 299,00

ASSINAR
ANUAL

ANUAL

A partir de
Por R$ 178,00

ASSINAR
ANUAL ONLINE

ANUAL ONLINE

A partir de
Por R$ 99,00

ASSINAR


Mosaico Italiano é o melhor caderno de literatura italiana, realizado com a participação dos maiores nomes da linguística italiana e a colaboração de universidades brasileiras e italianas.


DOWNLOAD MOSAICO

Baixe nosso aplicativo nas lojas oficiais:

Diretor regional da OMS diz que Itália está perto de atingir pico de casos da variante Ômicron

17 de janeiro de 2022 - Por Comunità Italiana
Diretor regional da OMS diz que Itália está perto de atingir pico de casos da variante Ômicron

O diretor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa, Hans Kluge, afirmou no domingo (16) que a Itália está perto de atingir o pico de casos da variante Ômicron do novo coronavírus. Ainda segundo o médico belga, as autoridades italianas percorreram o “caminho certo, com vacinação, terceira dose e máscaras”. “Em países como Itália e Grécia, estamos nos aproximando muitíssimo do pico”, declarou Kluge à emissora Rai3.

De acordo com o diretor da OMS para a Europa, também é muito provável que o pico da variante no continente chegue “antes do previsto”. “Daqui a duas ou três semanas”, afirmou.

Países atingidos primeiro pela Ômicron, como África do Sul e Reino Unido, já registram uma queda brusca nos casos, o que serve de alento para nações que ainda apresentam tendência de alta.

A Itália bateu na última terça-feira (11) seu recorde de contágios diários na pandemia, com 220,5 mil, porém a curva epidemiológica vem dando sinais de desaceleração.

A média móvel de casos no último sábado (15) ficou em 175.067, índice 90% maior do que duas semanas atrás, porém essa taxa comparativa com 14 dias antes era de 376% em 8 de janeiro.

Ainda assim, o subsecretário do Ministério da Saúde, Pierpaolo Sileri, disse no domingo que, a menos que chegue outra variante, “toda a população terá encontrado” a Ômicron até o fim de 2022. “A Ômicron vai chegar em todos, não tem escapatória”, acrescentou.

Apesar dos números sem precedentes de casos, a “onda Ômicron” não produziu internações e mortes na mesma velocidade, e os dois indicadores permanecem longe dos picos vistos no fim de 2020, quando a Itália chegou a ter quase mil óbitos por dia e 4 mil pacientes em UTIs.

O país registrou 308 mortes no último sábado e contabiliza pouco menos de 1,7 mil hospitalizados em terapia intensiva. Isso se explica pelo fato de quase 80% da população já ter concluído o primeiro ciclo de vacinação, sendo que 44% das pessoas tomaram a dose de reforço.

Mesmo assim, o governo tornou obrigatória a imunização para maiores de 50 anos, faixa etária que ainda tem cerca de 2 milhões de indivíduos sem cobertura vacinal, e proibiu o acesso de pessoas não vacinadas ou que não estejam recém-curadas em locais como cinemas, academias, restaurantes, eventos esportivos e transportes públicos.

Chance de UTI para não vacinados na Itália é quase 40x maior

A taxa de internação de pacientes não vacinados contra a covid-19 em UTIs na Itália é quase 40 vezes maior do que aquela referente às pessoas que já tomaram a dose de reforço.

As estatísticas foram divulgadas no último sábado pelo Instituto Superior de Saúde (ISS), enquanto o governo tenta novas estratégias para imunizar os mais de 5 milhões de adolescentes e adultos que ainda estão sem cobertura vacinal.

Segundo o ISS, a taxa de internação de não vacinados em UTIs está atualmente em 26,7 para cada 100 mil habitantes, enquanto entre aqueles com o reforço o índice é de 0,9/100 mil, uma diferença de 38,1 vezes – a terceira dose já está disponível para todos os adultos na Itália.

No entanto, a taxa de internação também é baixa entre aqueles com primeiro ciclo de vacinação concluído, mas sem o reforço: de 1,7/100 mil para aqueles com o esquema inicial terminado há mais de 120 dias (índice 15,7 vezes menor na comparação com não vacinados), e de 1,1/100 mil para os que concluíram o primeiro ciclo há no máximo 120 dias (24,3 vezes menor).

Já a incidência de mortes por Covid entre não vacinados é de 42,4/100 mil habitantes, cifra 30,3 vezes maior do que entre imunizados com reforço (1,4/100 mil), 11,5 vezes maior do que entre os que tomaram só o primeiro ciclo há no máximo 120 dias (3,7/100 mil) e nove vezes maior do que os vacinados só com o esquema primário há mais de quatro meses (4,7/100 mil).

O estudo se baseia em dados coletados no período entre 19 de novembro e 19 de dezembro, no caso de internações, e entre 12 de novembro e 12 de dezembro, para os óbitos. Ou seja, ainda antes de a variante Ômicron se tornar predominante na Itália.

O relatório também mostra que a dose de reforço garante eficácia de 68,8% e 97,8% contra o contágio por covid e casos graves da doença, respectivamente. (com dados da Ansa)

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 6438
            [name] => Coronavírus
            [slug] => coronavirus
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 6438
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 1821
            [filter] => raw
        )

    [1] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 6564
            [name] => Covid-19
            [slug] => covid-19
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 6564
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 1712
            [filter] => raw
        )

    [2] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 6664
            [name] => OMS
            [slug] => oms
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 6664
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 15
            [filter] => raw
        )

    [3] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 6602
            [name] => Pandemia
            [slug] => pandemia
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 6602
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 1633
            [filter] => raw
        )

    [4] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 10136
            [name] => Variante Ômicron
            [slug] => variante-omicron
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 10136
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 26
            [filter] => raw
        )

)

ENQUETE

Você concorda com a exclusão dos atletas russos e bielorussos das Olimpíadas de Paris de 2024 em virtude da guerra na Ucrânia?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • 01h44
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.