A taxa de desemprego na Itália subiu 0,1 ponto percentual no mês de fevereiro, atingindo a marca de 10,7% segundo dados provisórios divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat).

Essa é a primeira alta no indicador desde outubro de 2018, em mais um sinal preocupante para a economia italiana, que já está em recessão técnica e dá indícios de estagnação em 2019. Entre os jovens de 15 a 24 anos, a taxa de desemprego teve contração de 0,1 ponto e ficou em 32,8%.

Já o número de pessoas em busca de trabalho subiu 1,2% em fevereiro, chegando a 2,77 milhões, enquanto a quantidade de indivíduos ocupados teve queda de 14 mil unidades (-0,1%). O desemprego se mantém elevado na Itália desde a crise de 2008, apesar de reformas promovidas pelos governos que passaram por Roma na última década.