Nesta quinta-feira (3), o Cônsul-Geral da Itália no Rio de Janeiro, Paolo Miraglia, chegou nesta manhã em visita oficial à Porto Real, cidade localizada no interior do estado. Lá, acompanhado do prefeito Ailton Basilio Marques, aproveitou para conhecer a fábrica italiana de autopeças MA Automotive, da família Magnetto.

Além da fábrica, o cônsul também se encontrou com membros da comunidade italiana, empresários locais e visitou a Associação Vittorio Emanuele II, a primeira sede de colônia italiana em Porto Real.

Origens italianas

Porto Real recebe esse nome por conta da constante presença da Família Real, que costumava fazer uma parada no lugarejo nos períodos de veraneio quando chegava de Petrópolis.

As terras que hoje pertencem a Porto Real tiveram sua colonização efetivamente iniciada no final do século XIX, em princípios de 1875, quando chegaram ao Brasil, a convite de D. Pedro II, os primeiros imigrantes italianos, vindos das cidades de Novi di Modena e Concordia Sulla Secchia, província de Modena.
 
As 50 famílias de colonos italianos tinham como destino Santa Catarina, mas uma epidemia de febre amarela no Rio de Janeiro obrigou-as a permanecerem em quarentena em Porto Real. Passado esse período, foi requisitada ao governo a permanência dessas famílias na região, dando início à primeira colônia italiana do Brasil.
 
A principal atividade econômica da época da colonização era a agricultura, sendo a cana-de-açúcar o principal produto cultivado. Para beneficiar a cana produzida foi construída uma usina açucareira, a primeira indústria de Porto Real e que se tornou o ponto de partida para sua atual tradição industrial.
 
A colônia continuou crescendo, tornando-se Porto Real o distrito mais importante do município de Resende. Surgiu então a necessidade de uma autonomia político-administrativa, que fez surgir o movimento pró-emancipação. Em 5 de novembro de 1995 foi realizado um plebiscito, onde a população decidiu pela emancipação do então distrito. O dia 5 de novembro passou a ser considerado o ‘Aniversário da Cidade’.
 
A criação do município foi oficializada em 28 de dezembro do mesmo ano, com a assinatura da Lei 2.494, pelo então governador do Rio, Marcello Alencar. Em 3 de outubro de 1996 ocorreu a primeira eleição municipal e, em 1º de janeiro de 1997, o município foi instalado com a posse do então prefeito e seu vice.