O governo de coalizão da Itália concordou com os “números e conteúdo” do Orçamento que irá propor a Bruxelas em uma tentativa de evitar uma ação disciplinar sobre seus planos de elevar o déficit no próximo ano, afirmou na segunda-feira (17) o líder do partido Liga, Matteo Salvini

A Comissão Europeia rejeitou o Orçamento italiano em outubro, estimando que ele irá reduzir a enorme dívida do país e declarando que ele quebra as regras fiscais da UE. Roma entregou o plano revisado na semana passada com um déficit menor.

Mas um acordo final com Bruxelas ainda não foi alcançado, e o governo se reuniu no domingo para definir os detalhes de um possível acordo.

“Encontramos um acordo sobre mais reduções fiscais que provavelmente serão apreciadas pela UE”, disse Salvini, após a reunião, segundo a agência de notícias Ansa.

O tempo está acabando para finalizar a lei orçamentária de 2019, que precisa ser aprovada até o final do ano. A reunião do governo acabou após mais de quatro horas e poucos detalhes foram dados.

Salvini, o chefe do Movimento 5-Estrelas, Luigi Di Maio, e o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, insistem que qualquer acordo com o braço executivo da Europa não pode interferir em suas reformas –ajuda de renda para aos pobres e uma idade de aposentadoria mais baixa.

(Reuters)