O Consulado da Itália em Londres vem enfrentando uma chuva de requerimentos que passaram a chegar à representação em meio ao processo de separação entre Reino Unido e União Europeia, que será concluído em março de 2019

A sede diplomática atende à maior comunidade italiana no exterior em todo o mundo, com 350 mil cidadãos, e estima-se que um número semelhante de pessoas ainda não tenha regularizado sua residência no Reino Unido. No entanto, com a aproximação do “Brexit” e as incertezas que isso gera, milhares passaram a correr ao consulado para fixar moradia no Reino Unido antes do divórcio.

De acordo com o jornal “Corriere della Sera”, o consulado está uma verdadeira “confusão”, pelo grande número de solicitações.

Além disso, após a desativação da sede italiana em Manchester, os requerimentos podem ser enviados somente à capital britânica.

O número reduzido de funcionários, apenas 50 para atender todas as solicitações, também prejudica o serviço.

Quem enfrenta a crise é o cônsul Marco Villani, ocupando o cargo há apenas dois meses. “Nós passamos por uma situação difícil, mas agora é o momento de dar um sinal de descontinuidade”, disse o diplomata ao “Corriere della Sera”. Ele promete reformas no sistema de chamadas, o restabelecimento de agendamentos online e a contratação de novos empregados. Mas levará alguns meses até que tudo seja concluído.

(Agência ANSA)