Início » Bolsas mundiais sobem à espera de mais dados de inflação nos EUA e mais destaques de hoje

Bolsas mundiais sobem à espera de mais dados de inflação nos EUA e mais destaques de hoje

13 de julho de 2023 - Por Comunità Italiana
Bolsas mundiais sobem à espera de mais dados de inflação nos EUA e mais destaques de hoje

Os principais mercados mundiais amanhecem em alta nesta quinta-feira (13), após surpresa com o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA de julho abaixo do esperado e antes da divulgação do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) de junho, que pode reforçar as apostas de apenas mais um aumento dos juros pelo Federal Reserve (Fed) até o final do ano e não dois, como vinha sendo ventilado.

O consenso Refinitiv prevê alta de 0,2% na comparação com maio e de 0,4% na base anual.

Com relação aos juros, os traders estão precificando uma chance de mais de 95% de que o banco central dos EUA aumente as taxas em 0,25pp em sua reunião de política monetária no final deste mês, de acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group.

Na Ásia, a China deu outro sinal de desaceleração econômica, com dados muito fracos da balança comercial em junho. O superávit comercial atingiu US$ 70,62 bilhões em junho, acima dos US$ 65,81 bilhões registrados em maio, mas abaixo dos US$ 74,8 bilhões esperados por economistas consultados pela Reuters.

As exportações e importações também caíram mais do que o esperado, com as exportações caindo 12,4% em relação ao ano anterior e as importações 6,8% abaixo do mesmo período do ano passado.

Na Europa, o Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido contraiu 0,1% em maio, menos do que a contração mensal de 0,3% prevista pela Refinitiv.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA sobem nesta manhã, à medida que investidores apostam em um aperto monetário mais brando após inflação ao consumidor abaixo do esperado da véspera, enquanto aguardam por mais índices inflacionários, previstos para 9h30.

De acordo com a ferramenta CME FedWatch, agentes do mercado ainda veem 95% de chances de que o Fed elevará suas taxas de referência dos fed funds em um quarto de ponto, para 5,25%-5,50%, em 26 de julho.

A chance de o Fed avançar mais um quarto de ponto em sua reunião de setembro (“pulando agosto”) caiu para 13,3%, ante 22,3% na terça-feira e 18,1% na semana anterior. As chances de que os juros ficarão meio ponto mais altos até o final da reunião do Fed de 1º de novembro são agora de 26,5%, em comparação com 31,6% da semana anterior.

Enquanto isso, a temporada de resultados do segundo trimestre conta com os resultados da PepsiCo, Linhas Aéreas Delta e Fastenal antes da abertura dos mercados.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,24%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,35%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,63%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam com alta, acompanhando o desempenho positivo dos mercados americanos na véspera, quando a taxa de inflação nos EUA para junho ficou abaixo do esperado em 3%, o menor aumento ano a ano em dois anos.

Na Ásia, o índice Hang Seng, de Hong Kong, subiu 2,54% e liderou os ganhos na região, enquanto no Japão, o Nikkei avançou 1,49% para terminar em 32.419 pontos.

Os mercados da China continental também subiram, com o Shanghai Composite fechando com alta de 1,26%, aos 3.236,48 pontos e o Shenzhen Component subindo em 1,61%, para terminar em 11.095,44 pontos.

Os dados comerciais da China ficaram abaixo das expectativas em junho, com as exportações registrando seu maior declínio em mais de três anos.

Já o Kospi da Coreia do Sul subiu 0,64%, encerrando o dia em 2.591,23 pontos, já que o Banco da Coreia manteve sua principal taxa de juros inalterada em 3,5%, em linha com as expectativas.

O S&P/ASX 200, da Austrália, fechou com valorização de 1,56%, aos 7.246,9 pontos, para registrar uma seqüência de três dias de vitórias.

  • Shanghai SE (China), +1,26%
  • Nikkei (Japão), +1,49%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +2,60%
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,64%
  • ASX 200 (Austrália), +1,56%

Europa

As bolsas da Europa operam com alta, após uma leitura da inflação dos EUA mais branda do que o esperado e queda no produto interno bruto do Reino Unido.

Ações de construtoras do Reino Unido são destaque negativo da sessão após Barratt Developments alertar para um ambiente desafiador e esperar uma nova desaceleração na demanda.

A empresa divulgou uma atualização comercial na qual disse que esperava 13.250 a 14.250 casas concluídas no ano de 2024, abaixo dos 17.206 em 2023.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,18%
  • DAX (Alemanha), +0,41%
  • CAC 40 (França), +0,49%
  • FTSE MIB (Itália), +0,83%
  • STOXX 600, +0,46%

Commodities

Os preços do petróleo sobem nesta manhã de quinta-feira, depois que a inflação e os dados econômicos dos EUA aumentaram as esperanças de que o Federal Reserve possa ter menos aumentos nas taxas de juros neste ano.

As cotações do minério de ferro na China registram alta pela terceira sessão consecutiva nesta quinta-feira, impulsionados pela esperança de mais estímulos para o setor imobiliário chinês.

  • Petróleo WTI, +0,26%, a US$ 75,96 o barril
  • Petróleo Brent, +0,35%, a US$ 80,39 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 1,59%, a 829,00 iuanes, o equivalente a US$ 115,74

Bitcoin

  • Bitcoin, +0,46% a US$ 30.454,31 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A agenda de hoje tem como destaque a inflação ao produtor de junho nos Estados Unidos, com consenso Refinitiv prevendo alta de 0,2% na comparação com maio e de 0,4% na base anual.

Além do índice preços ao produtor, saem os dados de seguro-desemprego semanal, com consenso Refintiv projetando 250 mil solicitações na semana.

Brasil

9h30: Fernando Haddad, ministro da Fazenda, tem reunião com Dario Durigan – Secretário-Executivo

10h30: Haddad concede entrevista à Kennedy Alencar na Rede TV

18h: Haddad tem reunião com Elmano de Freitas, Governador do Estado do Ceará

EUA

9h30: Pedidos de seguro-desemprego semanal; consenso Refintiv projeta 250 mil solicitações na semana

9h30: Preços ao produtor de junho; consenso Refintiv prevê alta de 0,2% na comparação com maio e de 0,4% na base anual

3. Noticiário econômico

Lula sanciona hoje lei do programa Minha Casa, Minha Vida

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sanciona nesta quinta-feira (13) o projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional que retoma o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. A cerimônia de assinatura será realizada às 11h, no Palácio do Planalto, com a participação do ministro das Cidades, Jader Filho, e diversas autoridades.

Em junho, o Senado aprovou o projeto de lei de conversão da Medida Provisória 1.162/2023, que recriou a política pública federal. O programa vai atender famílias com renda mensal de até R$ 8 mil, em áreas urbanas, e de até R$ 96 mil no ano, na zona rural.

4. Noticiário político

Braga reitera votação da PEC da reforma tributária no Senado até outubro

Os relatores da reforma tributária, senador Eduardo Braga (MDB-AM) e deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), reiteraram a importância do avanço do texto após reunião com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Braga reforçou o objetivo de votar o texto no Senado até o final de outubro, para que a Câmara tenha tempo de retomar a análise da proposta, garantindo a promulgação até o fim do ano.

O Senado ainda aguarda a publicação do texto final da reforma tributária aprovado pela Câmara. Ribeiro explicou que a proposta está sendo revisada e tão logo o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), retorne, os dois assinarão o texto para o encaminhamento ao Senado.

“Nosso objetivo é até o final de outubro entregar à Câmara uma contribuição do Senado, para que até o final do ano o Brasil possa ter o compromisso realizado, aprovado e promulgado pelo Congresso. É o esforço de construção que faremos no Senado”, disse Braga.

5. Radar Corporativo

Braskem (BRKM5)

A Novonor, ex-Odebrecht, confirmou que a holding J&F fez uma oferta de R$ 10 bilhões pela sua participação na Braskem.

A oferta foi apresentada na última terça-feira (11) aos bancos que são credores da Novonor. A dívida da antiga Odebrecht com as instituições financeiras tem como garantia as suas ações na petroquímica.

Cyrela (CYRE3)

A Cyrela (CYRE3) divulgou sua prévia operacional. As vendas líquidas contratadas no 2T23 somaram R$ 2,491 bilhões, valor 54% superior ao registrado no 2T22 (R$ 1,622 bilhão) e 61% acima do 1T23 (R$ 1,545 bilhão). A participação da companhia nas vendas contratadas foi de 81% no 2T23, inferior aos 86% do mesmo trimestre do ano anterior e acima do 1T23 (75%).

Even (EVEN3) e Melnick (MELK3) divulgam dados operacionais do segundo trimestre de 2023

Tenda (TEND3)

As vendas líquidas da construtora Tenda (TEND3somaram R$ 732,2 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), aumento de 31,1% em relação ao segundo trimestre de 2022, com velocidade de vendas (VSO) líquida de 26,2%.

A companhia lançou 12 empreendimentos no 2T23, totalizando R$ 931,4 milhões de VGV, com um preço médio de R$ 208,6 mil por unidade. (InfoMoney com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários

ENQUETE

Loading poll ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • Sun Cloud
  • 12h58
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.