Início » Bolsas mundiais recuam em semana marcada por dados de inflação 

Bolsas mundiais recuam em semana marcada por dados de inflação 

10 de outubro de 2022 - Por Comunità Italiana
Bolsas mundiais recuam em semana marcada por dados de inflação 


Nesta semana terá início a temporada de resultados corporativos nos Estados Unidos

Os índices futuros de Nova York e bolsas da Europa operam em baixa, mesma direção de fechamento dos mercados asiáticos nesta segunda-feira (10), com investidores antecipando um importante relatório da inflação na quinta-feira e o início da temporada de resultados corporativos nos Estados Unidos.

Além disso, agentes do mercado apostam que os dados de empregos nos EUA da semana passada manterão o Federal Reserve (Fed) em um caminho agressivo de aumento das taxas de juros.

Na agenda corporativa, destaque para o início da temporada de balanços referentes ao terceiro trimestre de 2022. Os resultados saem a partir de quarta-feira, com Pepsico, e Delta Airlines, na quinta-feira.

Mas os bancos, que dão início oficialmente a temporada, divulgarão seus resultados a partir de quinta. Nesse dia, JP Morgan, Morgan Stanley, Citigroup e Wells Fargo apresentarão seus números.

O mercado de títulos em Wall Street estará fechado por conta do feriado nacional de Dia de Colombo.

No Brasil, a semana será mais curta em função do feriado religioso de Nossa Senhora Aparecida na quarta (12). No front econômico, investidores vão conhecer o índice de preços ao consumidor (IPCA) do mês de setembro amanhã (11). O Itaú prevê mais uma deflação, desta vez de 0,37%.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Após uma semana tumultuada, os índices futuros dos EUA operam em baixa nesta manhã de segunda-feira (10), com investidores aguardando novos dados de inflação que podem oferecer informações sobre a saúde da economia americana.

O centro das atenções será os números do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) na manhã de quinta-feira.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,47%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,60%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,71%

Ásia

Os mercados asiáticos começaram a semana em baixa, com o Hang Seng, de Hong Kong, liderando as perdas, já que as ações de chips chinesas listadas na cidade despencaram após novas regras de exportação dos EUA.

A maior fabricante de chips da China Semiconductor Manufacturing International Corporation caiu 5,23%, enquanto a Hua Hong Semiconductor caiu mais de 10% e Shanghai Fudan Microelectronics Company caiu 24,6%.

Na China, o índice de Shanghai caiu 1,66% para 2.974,15 pontos em seu primeiro dia de negociação após o feriado da Golden Week.

  • Shanghai SE (China), -1,66%
  • Nikkei (Japão), fechado por feriado
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -2,95%
  • Kospi (Coreia do Sul), -0,22%

Europa

Os mercados europeus operam no vermelho, acompanhando o sentimento global negativo, com investidores apostando que os dados de empregos nos EUA da semana passada manterão o Fed em um caminho agressivo de aperto monetário.

O Banco da Inglaterra deve introduzir mais medidas de liquidez, pois busca garantir a estabilidade financeira no Reino Unido.

Isso ocorre depois que o banco central anunciou em 28 de setembro um programa de compra emergencial de duas semanas para títulos do governo do Reino Unido de longo prazo. Ele foi projetado para proteger os fundos de investimento orientado por passivo (LDI) do colapso iminente .

Agora, a instituição monetária anunciou mais medidas para garantir um “fim ordenado” de seu esquema de compra em 14 de outubro, incluindo o aumento do tamanho de seus leilões diários para permitir mais espaço para compras douradas antes do prazo de sexta-feira.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,77%
  • DAX (Alemanha), -0,17%
  • CAC 40 (França), -0,74%
  • FTSE MIB (Itália), -0,62%

Commodities

As cotações do petróleo caem na sessão de hoje, reduzindo as máximas de cinco semanas, com investidores realizando lucros após fortes ganhos na semana passada com expectativas de oferta mais apertada após cortes da Organização de Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) e antes do embargo da União Europeia ao petróleo russo.

Os preços do minério de ferro sobem mais de 2% na volta do feriado de Golden Week na China.

  • Petróleo WTI, -0,95%, a US$ 91,76 o barril
  • Petróleo Brent, -1,03%, a US$ 96,93 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 2,21%, a 739,50 iuanes, o equivalente a US$ 103,53

Bitcoin

  • Bitcoin, -0,88% a US$ 19.252,78 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A segunda semana de outubro está mais curta, com feriados aqui no Brasil e nos Estados Unidos. Nesta segunda-feira, o mercado de títulos em Wall Street estará fechado por conta do feriado nacional de Dia de Colombo.

Há uma série de indicadores de inflação previstos até sexta-feira, com destaque para o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês). O CPI de setembro será divulgado na quinta-feira (13).

Na quarta (12), sai o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês).

Aqui no Brasil, a B3 não vai funcionar na quarta (12), em função do feriado religioso de Nossa Senhora Aparecida. Mas antes do descanso no meio da semana, os investidores vão conhecer o índice de preços ao consumidor (IPCA) do mês de setembro. O indicador será divulgado na terça-feira (11) e o Itaú prevê mais uma deflação, desta vez de 0,37%.

A semana no Brasil termina com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), referente a agosto.

Brasil

8h: Índice IPC-S semanal

8h25: Boletim Focus

15h: Balança comercial semanal

EUA

10h: Discurso do presidente do Fed de Chicago, Charles Evans

14h35: Discurso da vice-presidente do Fed, Lael Brainard

3. Noticiário econômico

Governo anunciará medidas para reduzir tarifas de energia em até 10%, diz Sachsida

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, disse na sexta que nos próximos meses o governo deve anunciar medidas para reduzir em até 10% as tarifas de energia do próximo ano. Ele falou em entrevista ao programa A Voz do Brasil, da TV Brasil.

Sachsida, contudo, evitou dar maiores explicações sobre quais seriam as medidas, mas falou que elas ajudariam a reduzir a má alocação de recursos e ineficiências no setor elétrico. “O Brasil continuará tendo novas reduções de energia, vai ficar mais barata”, disse.

PT trabalha duas propostas para substituir teto, mas decisão de Lula fica para depois da eleição

O PT analisa duas propostas principais de arcabouço fiscal para substituir o teto de gastos, com a mais cotada prevendo uma meta flexível para o resultado primário das contas públicas, mas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva só baterá o martelo sobre o modelo a ser adotado caso vença as eleições, disseram duas fontes ouvidas pela Reuters.

Ambas as propostas incluem alguma forma de controle do crescimento das despesas, mas permitem a adoção de medidas anticíclicas, para incentivar a economia no caso de desaceleração da atividade, e dão ao governo a liberdade de gastar mais quando houver recursos suficientes.

4. Noticiário político

Bolsonaro admite chance de elevar número de ministro do STF

Em coletiva no Alvorada, Bolsonaro deixou em aberto a chance de enviar ao Congresso uma proposta para aumentar o número de ministros do STF. “Não mandei estudar nada. Acredito que, após as eleições, por termos feito uma grande bancada no Congresso, haverá equilíbrio de forças. Devo conversar com a presidente STF após as eleições.

Simone Tebet entra de cabeça na campanha de Lula

A senadora pelo Mato Grosso do Sul e ex-presidenciável Simone Tebet (MDB) declarou não apenas seu voto nesta sexta-feira ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como também seu “total” apoio e a disposição de “cumprir missões” que forem dadas, podendo até mesmo incluir uma interlocução com o setor agropecuário.

Ao lado de Lula, Tebet reconheceu que ambos têm diferenças, mas ponderou que também há pontos em comum, ao mesmo tempo em que relatou ter entregado à equipe do petista suas propostas, que foram assimiladas, garantiram os dois.

Lula tem 49% no segundo turno; Bolsonaro fica com 44%, aponta DataFolha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece na dianteira da disputa contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, na primeira pesquisa Datafolha depois da votação do último domingo (2).

Segundo o levantamento, realizado entre os dias 5 e 7 de outubro, Lula tem 49% das intenções de voto totais, enquanto Bolsonaro aparece com 44%. Eleitores que indicam que votariam em branco ou anulariam o voto somam 6% dos entrevistados, enquanto 2% não responderam.

Covid

O Brasil registrou neste domingo (9) 15 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 685.860 desde o início da pandemia.

Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 77. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +36%, indicando tendência de estabilidade pelo sexto dia seguido.

No total, o país registrou 1.801 novos diagnósticos de Covid-19 em 24 horas, completando 34.764.661 casos conhecidos desde o início da pandemia.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4)

Em resposta a um ofício enviado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras informou que “não há até o presente momento, qualquer decisão ou procedimento interno na Companhia visando à substituição de membros da Diretoria Executiva”.

Matéria do jornal O Globo dizia que supostas fontes informaram que seriam feitas três trocas no alto escalão da petroleira na tentativa de segurar e até reduzir os preços dos combustíveis em meio à corrida eleitoral do segundo turno das eleições neste mês.

Azul (AZUL4)

O tráfego de passageiros consolidado (RPKs) da Azul (AZUL4) aumentou 11,3% em relação a setembro de 2021, frente a um aumento de 11,7% da capacidade (ASKs), resultando em uma taxa de ocupação de 79,1% uma redução de 0,3 pontos percentuais comparado com o mesmo período em 2021.

“Em setembro, continuamos a ver uma forte demanda por nossos voos, o que nos permite manter taxas de ocupação constantes com yields crescentes. Esperamos que estas tendências continuem em nosso período de alta temporada de verão”, diz John Rodgerson, CEO da Azul.

Ecorodovias (ECOR3)

A Ecorodovias registrou um volume de 29,2 milhões de veículos ante 28,4 milhões pagantes em setembro do ano passado, um aumento de 2,8% na comparação ano a ano. No acumulado do ano, houve a passagem de 263,4 milhões veículos contra 248,8 milhões no mesmo período do ano passado, o que significa uma ampliação de 5,9%. (InfoMoney com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários

ENQUETE

Loading poll ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • Sun Cloud
  • 02h38
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.