BIANUAL

BIANUAL

A partir de
Por R$ 299,00

ASSINAR
ANUAL

ANUAL

A partir de
Por R$ 178,00

ASSINAR
ANUAL ONLINE

ANUAL ONLINE

A partir de
Por R$ 99,00

ASSINAR


Mosaico Italiano é o melhor caderno de literatura italiana, realizado com a participação dos maiores nomes da linguística italiana e a colaboração de universidades brasileiras e italianas.


DOWNLOAD MOSAICO

Baixe nosso aplicativo nas lojas oficiais:

Início » Bolsas caem após balanço da Amazon e à espera de inflação nos EUA

Bolsas caem após balanço da Amazon e à espera de inflação nos EUA

28 de outubro de 2022 - Por Comunità Italiana
Bolsas caem após balanço da Amazon e à espera de inflação nos EUA

No cenário doméstico, as atenções se voltam para o debate presidencial entre o ex-presidente Lula e o atual presidente Jair Bolsonaro na TV Globo

Os mercados asiáticos fecharam com baixa, mesma direção de operação das bolsas da Europa e índices futuros dos EUA nesta sexta-feira (28), com investidores repercutindo aumento de juros na Europa, resultados corporativos e à espera de dados da inflação americana.

As ações da Amazon adicionam pressão sobre os índices de Nova York após resultados decepcionantes relatados na véspera. Hoje Chevron e a Exxon Mobil divulgam resultados antes da abertura dos mercados.

O Índice de Preços de Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês), indicador de inflação preferido do Federal Reserve, sai às 9h30 (horário de Brasília) e pode confirmar sinalizações de que o BC americano já considera reduzir o ritmo do aperto monetário em dezembro, pois a inflação estaria cedendo.

Na véspera, o Banco Central Europeu (BCE) elevou novamente suas taxas de juros em 75 pontos-base e disse esperar aumentar ainda mais as taxas para assegurar o regresso da inflação à meta de médio prazo de 2%.

Ainda no front econômico, estão previstos o sentimento do consumidor e pesquisa de condições de negócios de Michigan nos EUA.

No Brasil, a dois dias do segundo turno das eleições e no último pregão antes do segundo turno, as atenções se voltam para as expectativas sobre o debate presidencial entre o ex-presidente Lula e o atual presidente Jair Bolsonaro na TV Globo nesta noite, após uma semana de forte volatilidade para o mercado.

Na véspera, o  Ibovespa cessou a sequência de sessões fechando no vermelho na semana e avançou 1,66%, no penúltimo pregão antes do segundo turno da eleição presidencial no país. O índice chegou a subir 3% após a publicação de uma carta pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), atual primeiro colocado nas pesquisas para presidente na qual ele se compromete a ser responsável fiscalmente em um eventual novo governo. Porém, depois do ânimo, a leitura do mercado foi que a carta não trouxe tantas novidades, e o Ibovespa perdeu ímpeto. 

Em indicadores, o IGP-M, índice usado para reajustar alguns contratos de aluguel, sai às 8h e o Itaú prevê deflação mensal de 0,9%, de setembro para outubro.

Do lado corporativo, depois dos resultados da Vale na véspera, investidores estarão de olho no balanço da Usiminas, antes da abertura dos mercados.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em baixa nesta manhã, após resultado fraco da Amazon adicionar pressão à derrocada das gigantes de tecnologia.

Em indicadores, os agentes do mercado estão ansiosos pelo Índice de Preços de Despesas de Consumo Pessoal de setembro. A estimativa para o núcleo é de inflação a 0,5% na base mensal, uma leve desaceleração em relação ao registro anterior, de 0,6%.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,32%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,81%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -1,19%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam em baixa, com destaque para as ações de Hong Kong, que caíram para seus níveis mais baixos desde abril de 2009.

As ações de semicondutores tiveram queda depois que o subsecretário de Comércio dos EUA, Alan Estevez, disse esperar um acordo iminente com aliados para limitar algumas exportações relacionadas a chips para a China.

  • Shanghai SE (China), -2,25%
  • Nikkei (Japão), -3,66%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -0,88%
  • Kospi (Coreia do Sul), -0,89%

Europa

Os mercados europeus estão operando no vermelho, com os investidores digerindo a decisão do Banco Central Europeu de aumentar sua taxa de juros em 75 pontos-base, juntamente com uma enxurrada de resultados corporativos.

Do lado econômico, o Produto Interno Bruto da Alemanha aumentou 0,3% em relação ao trimestre anterior, apesar do país enfrentar alta inflação e preocupações com energia.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,80%
  • DAX (Alemanha), -0,96%
  • CAC 40 (França), -0,59%
  • FTSE MIB (Itália), -1,08%

Commodities

As cotações do petróleo recuavam com enfraquecimento do dólar, mas estavam a caminho de um ganho semanal devido às preocupações sobre o aperto da oferta com o corte pendente das importações da Rússia para Europa.

Os preços do minério recuam forte e caminham para quarta baixa seguida na semana em meio à novos lockdowns contra a Covid-19 na China.

  • Petróleo WTI, -1,06%, a US$ 88,14 o barril
  • Petróleo Brent, -0,66%, a US$ 96,32 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 4,87%, a 624,50 iuanes, o equivalente a US$ 86,08

Bitcoin

  • Bitcoin, -2,23% a US$ 20.183,74 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A semana termina com a divulgação do Índice de Preços de Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês), indicador de inflação preferido do Fed. A estimativa para o núcleo é de inflação a 0,5% na base mensal, uma leve desaceleração em relação ao registro anterior, de 0,6%.

Além da inflação, estão previstos o sentimento do consumidor e pesquisa de condições de negócios de Michigan nos EUA.

No Brasil, outro dado de inflação previsto para hoje é o IGP-M, usado para reajustar alguns contratos de aluguel. O Itaú prevê deflação mensal de 0,9%, de setembro para outubro.

Brasil

8h: IGP-M de outubro

11h: Pesquisa eleitoral Futura/Modalmais

EUA

9h30: PCE de setembro, projeção para o núcleo é de alta de 0,5% na base mensal e de 5,2% na comparação anual

11h: Pesquisa de condições de negócios de Michigan

11h: Confiança do consumidor Michigan

14h: Contagem de sondas Baker Hughes

3. Noticiário econômico

Guedes: Se entrar esse pessoal que diz que está tudo errado, vai dar errado

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, 27, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a dizer que o Brasil está “condenado a crescer”, mas que a economia do País pode entrar em risco em caso de uma vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) neste domingo, 30.

“Se entrar esse pessoal que está falando que tudo isso que nós estamos fazendo é muito ruim, aí fico com medo mesmo de o País descarrilar, que aliás foi onde nós encontramos o País”, disse Guedes, que falou com jornalistas na Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Durante a sua fala, o ministro disse ainda ser a favor do “espírito do teto” de gastos, embora tenha repetido que a regra foi mal construída.

Lula se compromete com responsabilidade fiscal em carta aberta

Em uma carta aberta divulgada ontem, o candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, se comprometeu, caso eleito, a fazer um governo que combine responsabilidade fiscal e políticas sociais.

O documento, intitulado “Carta para o Brasil do Amanhã”, tem nove páginas e 13 eixos temáticos, entre os quais: “democracia e liberdade“, “desenvolvimento econômico com investimentos“, “desenvolvimento sustentável e transição ecológica“, “reindustrialização do Brasil” e “agricultura sustentável“.

4. Noticiário político

Lula mantém liderança com 49% dos votos totais no segundo turno; Bolsonaro tem 44%, aponta Datafolha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém a dianteira na disputa pelo Palácio do Planalto, travada com o presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo nova pesquisa divulgada pelo instituto Datafolha ontem.

O levantamento, realizado entre os dias 25 e 27 de outubro − portanto, após os episódios envolvendo o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) −, mostra que Lula continua com 49% das intenções de votos totais, patamar que o petista tem mantido desde a primeira semana após o primeiro turno.

Já Bolsonaro aparece com 44%, o que representa uma oscilação negativa de 1 ponto percentual em comparação com a última semana.

Covid

O Brasil registrou nesta quinta-feira (27) 53 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 688.013 desde o início da pandemia.

Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 67. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +39%, indicando tendência de estabilidade pelo quarto dia.

No total, o país registrou 5.553 novos diagnósticos de Covid-19 em 24 horas, completando 34.857.648 casos conhecidos desde o início da pandemia.

5. Radar Corporativo

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) lucrou, de forma líquida, US$ 4,45 bilhões no terceiro trimestre de 2022, alta de 14,6% na base anual e ficando acima do consenso, que era de US$ 2,7 bilhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado das operações continuadas, por sua vez, foi de US$ 3,67 bilhões, recuo de 47% na mesma base, e 18,5% abaixo do consenso de US$ 4,5 bilhões.

Suzano (SUZB3)

A Suzano (SUZB3) divulgou seu resultado do terceiro trimestre de 2022 com lucro líquido de R$ 5,448 bilhões, revertendo prejuízo líquido de R$ 959 milhões do terceiro trimestre de 2021.

A empresa de papel e celulose explica que o resultado se deve a “variação positiva no resultado financeiro, por sua vez decorrente do menor impacto negativo da desvalorização cambial sobre a dívida e resultado positivo das operações com derivativos, e pelo maior resultado operacional”.

Hypera (HYPE3)

A Hypera (HYPE3) reportou lucro líquido das operações continuadas de R$ 469,7 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), cifra 1,1% maior do que a reportada na mesma etapa de 2021.

A receita líquida somou R$ 2,035 bilhões no terceiro trimestre deste ano, crescimento de 24,7% na comparação com igual etapa de 2021. (InfoMoney com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Comunità Italiana

A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil.

Leia também outras matérias da nossa revista.



Comentários
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 1781
            [name] => Bolsa de valores
            [slug] => bolsa-de-valores
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 1781
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 465
            [filter] => raw
        )

    [1] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 7936
            [name] => Bolsas Mundiais
            [slug] => bolsas-mundiais
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 7936
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 460
            [filter] => raw
        )

    [2] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 9517
            [name] => Mercado Financeiro
            [slug] => mercado-financeiro
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 9517
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 304
            [filter] => raw
        )

)

ENQUETE

Governo Lula completa um mês. Até o momento acha que está no caminho certo?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

NOSSO E-BOOK GRÁTIS

SIGA NAS REDES

HORA E CLIMA EM ROMA

  • 14h47
fique por dentro

Não perca
nenhuma
notícia.

Cadastra-se na nossa ferramenta e receba diretamente no seu WhatsApp as últimas notícias da comunidade.