A Itália iniciou o processo para que a tradicional bisteca fiorentina, prato de carne típico da cozinha de Florença, seja reconhecido como Patrimônio Mundial da Unesco.

Para celebrar e dar um apoio à candidatura, a Trattoria Dall’Oeste, em Florença, mandou para o Espaço um pedaço de mais de um quilo da famosa bisteca.   

O pedaço de carne, chamado de Fiorenza, decolou da cidade de Gambassi Terme, na região da Toscana, e pousou “são e salvo” depois de um voo de cerca de quatro horas. O bife, segundo o restaurante italiano, chegou à estratosfera em cima de uma tábua de madeira e puxado por balões com gás hélio.   

A Fiorenza chegou até 31 quilômetros de altura e resistiu uma temperatura de 54 graus negativos, antes que os balões explodissem por conta da pressão. Neste ponto, o pedaço da bisteca fiorentina começou a cair e segurada por um paraquedas, pousou na cidade de Siena, cerca de 15 quilômetros de distância do local onde foi lançada.   

“Foi um desafio, uma aposta entre nós e tudo correu bem: os caras da Baleia Negra que cuidaram do lançamento pensaram em tudo”, disse Antonio Belperio, dono da Trattoria Dall’Oeste.   

Já Carmine Bellino, um dos responsáveis pelo projeto, afirmou que eles conseguiram a permissão de voar. Além disso, revelou que “calcularam a incidência dos ventos” e colocaram duas câmeras ao lado da Fiorenza para gravar o trajeto. O bife foi localizado por conta de um GPS instalado na bisteca antes do lançamento.   

Em dezembro de 2017, a “Arte dos Pizzaiolos Napolitanos” foi escolhida como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco.   

Essa foi a primeira vez na história que a arte de fazer um alimento virou um patrimônio mundial.  

Além da pizza, a Itália já tentou candidatar anteriormente outros itens típicos da gastronomia do país, como o vinho Amarone e o “Pesto Genovese al Mortaio” – técnica de preparação do molho de manjericão com pinoli.