Silvio Berlusconi, o histórico presidente do Milan, é o novo dono do Monza, clube que atualmente está na Serie C

A compra do clube foi anunciada nesta sexta-feira (28), um dia depois do aniversário de 82 anos do dirigente. Em comunicado de imprensa, a empresa do político, Fininvest, comprou o clube e tentará fazer com que suba para a segunda divisão do país. O time já teve boas relações com o Milan, quando foi uma espécie de time satélite dos rossoneri.

Berlusconi no Milan

Ex-primeiro ministro da Itália, Silvio Besluconi foi dono do Milan por 31 anos, até que vendeu o clube em 2017. No Milan, Berlusconi foi responsável por uma era muito vitoriosa em campo e que deu ainda mais força política para o político e empresário. Nos anos no comando do Milan, o clube acumulou troféus e voltou a ser forte na Europa, ganhando títulos europeus e sendo dominante, como nos períodos com Arrigo Sacchi, Fabio Capello e Carlo Ancelotti.

Além de Berlusconi, outra figura histórica do Milan também irá para a direção do Monza: Adriano Galliani

Segundo comunicado do Monza, foi aprovada uma nova diretoria que é composta por Nicola Colombo, o presidente, Paolo Berlusconi, Adriano Galliani, Roberto Mazzo e Danilo Pellegrino. Galliani será o executivo-chefe do clube, o CEO.

Galliani foi executivo-chefe do Milan entre 1986 até 2017 e deixou o clube junto com Silvio Berlusconi quando o empresário vendeu o clube. Aos 74 anos, Galliani é nascido em Monza e já era um acionista do clube antes de Berlusconi assumir o comando. Ele mostrou muita alegria com a nova posição e brincou que passou 31 anos “emprestado” ao Milan.

“Para mim, é um dia muito feliz”, afirmou Galliani aos repórteres. “Graças a Silvio Berlusconi, eu retorno para o time do meu coração e cidade. Em setembro de 1975, eu me tornei acionista do Monza graças a Aurelio Cazzaniga e eu encontrei Felice Colombo como vice-presidente. Eles eram um bom grupo de empresários de Brianza”, contou o novo executivo do Monza.

“O Monza é parte da minha vida e moldou a minha vida inteira. Eu conheci Berlusconi em 1º de novembro de 1979. Ele me convidou para um jantar e me perguntou se eu poderia construir três redes de TV com a Elettronica Industriale. Eu dei a ele minha palavra, mas uma condição: que ainda seguiria o Monza dentro e fora de casa”, contou Galliani.

“Berlusconi me olhou como se eu fosse louco e disse ‘okay’. Eu estava no Monza por 10 anos, em casa e fora. Então, quando eu me demiti do Monza e me mudei para Milão com Berlusconi em fevereiro de 1986 até abril de 2017, quando nós vendemos o clube”, continuou o dirigente. “No dia do acesso da Serie D para a Lega Pro, imediatamente liguei para Nicola Colombo”, conta ainda Galliani. “O Monza não está traindo o Milan, precisamente porque eu comecei no Monza e fui para o Milan por empréstimo por 31 anos. Minha vida sem Berlusconi seria muito diferente e certamente menos prazerosa”, declarou Galliani.

O Monza lidera o Grupo B da Série C, com três vitórias em três jogos.